Elize Matsunaga será julgada e busca pena branda

Elize Matsunaga julgamento
Foto: Metro Jornal Curitiba

Com Metro Jornal Curitiba

Elize Matsunaga, que matou o marido em 2012, Marcos Matsunaga, após uma briga, será julgada. Ela busca uma pena branda.

Quatro anos após matar e esquartejado marido, Elize Kitano Matsunaga, 34, vai a júri popular hoje 28) em busca de uma condenação mínima. A defesa diz que a vítima estava morta quando foi esquartejada.

Presidiária de Tremembé, no interior de São Paulo, Elize é assassina confessa de Marcos Matsunaga, herdeiro do grupo Yoki, em 19 de maio de 2012. Ela diz que atirou no marido
após uma briga entre o casal. Depois, cortou e dividiu o corpo em seis partes, colocouos em malas de viagem (dentro de sacos de lixo) e livrou-se deles numa mata em Caucaia do Alto, na Grande São Paulo.

A Defesa de Elize tentará quebrar os agravantes

Com houve confissão do crime, a tentativa da defesa será tentar afastar as três qualificadoras do homicídio (motivos para agravar a pena): meio cruel (esquartejamento), sem chances de defesa e
motivo torpe (teria matado por vingança e pela herança).

A defesa diz que, quando houve o esquartejamento, a vítima já estava morta. A Promotoria rebate que ele ainda estava vivo e, por isso, há sinais de sangue no pulmão.

Elize escreveu uma carta para a filha

Desde 2012, Elize está impedida pela Justiça de ter qualquer tipo de contato com a filha. Antes de ir para júri, ela decidiu escrever uma carta para a menina que tem 5 anos e mora com os avós paternos.