Filho de Teori volta a suspeitar: “mandaram matar o meu pai!”

Reprodução / Facebook
Reprodução / Facebook

Em nova publicação no Facebook, o advogado Francisco Prehn Zavascki, filho do ministro falecido Teori Zavascki, pediu nesta quinta-feira (18) união do país e diz que o texto publicado anteriormente foi escrito em momento de emoção.

Caros amigos, ontem escrevi, num momento de grande emoção, um texto que, mais do que qualquer coisa, representa como eu vejo o que se passou. Ainda sou tomado por muitas dúvidas e, em razão dos fatos de ontem, quis compartilhar a minha opinião”, esclarece.

Francisco encerra pedindo a união do país.

“A crise é muito complexa e difícil, por isso penso que só com ponderação, razão, apego à lei e à Constituição (remédios que o meu pai sempre usou) é que podemos superá-las! Precisamos unir o país, não dividi-lo. Força às instituições!“, escreveu nesta quinta-feira (18).

Sem título

Na quarta à noite, Francisco publicou um desabafo no Facebook após as revelações de provas comprometedoras contra o presidente Michel Temer e Aécio Neves e outros. Na postagem, Francisco Zavascki pede o impeachment de Temer.

O filho de Teori questionou as circunstâncias da morte do pai. “Do que eles são capazes? Será que só pagar o silêncio alheio ou derrubar avião também está valendo?”, questionou.

O comentário foi apagado em seguida. O advogado desabafa que as investigações chegaram muito perto de líderes do PMDB e afirma que Teori sabia quantoo “cada um estava afundado em corrupção”.

Ao final, Francisco pede desculpas pelo desabafo e diz que não tem “como não pensar que nao mandaram matar meu pai”, encerra.

Confira a íntegra da declaração:

 

daf0c697-a430-4236-b88b-cd13109098a6