Estudo inédito avalia efeitos da cirurgia bariátrica no tratamento da hipertensão

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Redação com assessoria

Um estudo inédito no mundo e realizado no Brasil sobre os efeitos da cirurgia bariátrica em pacientes obesos com hipertensão foi apresentado, nesta segunda-feira (13), durante o Congresso Americano de Cardiologia, que acontece em Anaheim, Califórnia. O objetivo foi mostrar a segurança e a eficácia da cirurgia bariátrica no controle da pressão arterial entre pacientes obesos com hipertensão.

Os resultados mostraram que o bypass gástrico, juntamente com o tratamento clínico, resulta em controle da pressão arterial, se comparado com a terapia médica isolada entre pacientes obesos de meia idade com hipertensão arterial.

“Este é o primeiro estudo com nível 1 de evidência – o mais alto das evidências científicas – e que mostra os efeitos que a cirurgia metabólica tem ações não só contra o diabetes, mas em outras doenças associadas à obesidade, abrindo mais uma fronteira da aplicação do by-pass gástrico”, afirmou o coautor da pesquisa e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), cirurgião Ricardo Cohen.

RESULTADOS – Foram selecionados 1.489 pacientes – com idade média de 44 anos e Índice de Massa Corporal (IMC) 37 kg/m² – sendo que 100 deles foram incluídos no estudo .

Após um ano, mais da metade dos pacientes (51%) que fizeram cirurgia bariátrica deixaram de ser hipertensos. Além disso, foram constatados efeitos positivos nos parâmetros metabólicos, incluindo controle da glicemia e do colesterol.

O estudo reforça ainda a importância do acompanhamento dos pacientes avaliados a longo prazo, tendo em vista que os efeitos da cirurgia bariátrica podem diminuir ao longo do tempo.

Maior Congresso do Mundo – O Congresso Americano de Cardiologia – realizado pela Associação Americana de Cardiologia – acontece até o dia 15 de novembro e é considerado o maior evento da área no mundo.

O cirurgião bariátrico Carlos Schiavon, que apresentou o estudo nos Estados Unidos, ressaltou que os obesos grau 3, com índice de massa corpórea elevados geralmente apresentam diversas complicações cardiovasculares.

“Estamos levando aos cardiologistas informações sobre os benefícios que os pacientes obesos e hipertensos podem ter com a cirurgia bariátrica”, declarou Schiavon.

Hipertensão no Brasil – Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Caetano Marchesini, as estimativas do Ministério da Saúde indicam que quase 30% da população brasileira têm pressão alta.

E aproximadamente 70% dos homens e 61% das mulheres com hipertensão são obesos, ou seja, têm um índice de massa corporal superior a 30 kg/m². São exatamente estes pacientes que irão se beneficiar com o procedimento”, avaliou Marchesini.