Operação apura desvio milionário e cumpre mandados em 3 estados

Foto: Rodolfo Buhrer / Paraná Portal

Com informações da Repórter Ana Krüger da CBN Curitiba

A Polícia Federal, a Controladoria Geral da União e a Receita Federal deflagraram nesta quinta-feira (11) a quarta fase da Operação Lama Asfáltica – máquina de lama.

A investigação tem como alvo uma organização criminosa que desviou recursos públicos por meio do direcionamento de licitações públicas, superfaturamento de obras públicas, aquisição fictícia ou ilícita de produtos e corrupção de agentes públicos.

As irregularidades cometidas pela organização geraram um prejuízo aos cofres públicos avaliado em R$ 150 milhões.

Esta nova fase da investigação ocorre após a análise de materiais apreendidos em fases anteriores. Os suspeitos fraudavam documentos para mascarar as irregularidades.

A propina repassada era justificada, principalmente, com o aluguel de máquinas. As investigações demonstraram que a maioria dessas negociações era fictícia, com o único propósito de aparentar uma origem lícita aos recursos financeiros.

Detectaram-se também novas motivações para o pagamento de propinas aos servidores públicos e a consequente tentativa de lavagem de dinheiro como, por exemplo, isenções fiscais.

Estão sendo cumpridos três Mandados de Prisão Preventiva, nove Mandados de Condução Coercitiva (quando a pessoa é levada para prestar depoimento), 32 Mandados de Busca e Apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas.

As medidas estão sendo cumpridas no Paraná, no Mato Grosso do Sul e São Paulo. Cerca de 270 Policiais Federais, servidores da CGU e servidores da Receita Federal participam da operação.