Greve geral: manifestantes se reúnem no Centro de Curitiba

Foto: Andreza Rossini/ Paraná Portal
Foto: Andreza Rossini/ Paraná Portal
Por Andreza Rossini e Mariana Ohde

Manifestantes se reúnem nesta quarta-feira (15) no Centro de Curitiba, durante a mobilização nacional de diversas categorias. A série de greves e protestos tem como foco principal a reforma da Previdência e a reforma trabalhista, ambas em discussão no Congresso.

Na Praça Santos Andrade, APP Sindicato, que representa os professores, e o sindicato que representa os servidores da educação da esfera municipal (Sismac), juntamente com outros sindicatos, categorias e entidades, estão reunidos desde as 9h. Os organizadores estimam 5 mil pessoas. Há ainda manifestantes na Praça 19 de Dezembro. Todos devem seguir em passeata até a Praça Nossa Senhora de Salete, onde ficam as sedes do governo estadual e municipal.

Na esfera municipal, são 140 escolas fechadas. “Mais de 85% de adesão. Na manifestação, participam cerca de cinco mil professores da rede municipal”, afirmou Viviane Bastos, organizadora da manifestação do Sismac.

Além de protestar contra a reforma da previdência, os professores municipais reivindicam o pagamento do plano de carreira da categoria. Eles vão continuar a manifestação em frente a sede da Prefeitura de Curitiba, que está fechada nesta quarta-feira (15).

Entre as categorias com atividades paralisadas na capital estão os metalúrgicos, os bancários, trabalhadores da coleta de lixo, Polícia Civil, professores municipais e trabalhadores do transporte coletivo. Professores estaduais também estão em greve. Estas duas categorias – professores e motoristas e cobradores de Curitiba – devem permanecer em greve por tempo indeterminado. Os demais trabalhadores retomam as atividades amanhã.