“Mulheres Cervejeiras” lança primeiro rótulo do grupo em Curitiba

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

O grupo “Mulheres Cervejeiras” criado pela curitibana Daiane Santos com o objetivo de aumentar do emponderamento feminino na área cervejeira, lança, neste sábado (8), a cerveja “American Pale Ale – Mulheres Cervejeiras”, no Hendrix Brew House a partir das 18 horas.

A bebida foi produzida por Cristina Teixeira, de Uberlândia (MG) em parceria com a cervejaria República de Curitiba, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O teor alcoólico é baixo, o amargor é leve, é produzida com o lúpulo Single Hopde de Amarillo e pode entrar na linha de produção da cervejaria.

“Esse projeto do grupo foi trazer uma cervejeira para fazer uma receita dela aqui. Fiz o contato com ela [Cristina Teixeira] porque sei que ela usa e abusa da criatividade, tem cervejas com melado de cana e amora, por exemplo. Fiquei feliz quando ela aceitou o convite”, afirmou Daiane.

O estilo da cerveja foi escolhido em votação das integrantes do grupo.

19029515_1730738580274635_635482640714560318_nPara o lançamento foram produzidos 500 litros da cerveja.

Mulheres Cervejeiras

O grupo foi criado há 1 ano e 6 meses e tem 25 integrantes no clube físico e cerca de 1,8 mil da confraria online. “Quando comecei a frequentar cervejarias vi que as mulheres eram muito desamparadas nessa área. Nós [Mulheres Cervejeiras] realizamos eventos e ações educacionais para orientar novas consumidoras a degustar cerveja melhores e em menor quantidade”, explicou.

As integrantes do clube físico pagam mensalidade de R$ 35 que são revertidos para ações e gastos com cerveja e alimentação e precisam passar por um processo seletivo. “Primeiro as mulheres fazem um cadastro em um link das nossas redes sociais, passam por uma espécie de prova após receber os materiais do grupo e passam a ter acesso a confraria online, depois de um período podem participar do clube presencial”, afirmou Daiane.

O grupo se reúne todo mês, na quinta-feira da segunda semana. A Confraria online é uma espécie de “netflix cervejeiro” e tem o custo mensal de R$ 29,90. “Nós precisamos levar informações e cursos sobre cerveja normalmente são caros e acontecem em outras cidades, para participar o custo é de quase R$ 5 mil. No site, nós disponibilizamos esses conteúdos para o público”.

Daiane afirmou que o grupo é voltado para mulheres, mas não adota o feminismo extremista. “A nossa luta é inserir a mulher nesse mercado, mas sempre saímos com maridos, namorados e filhos. Lutamos contra o preconceito e queremos levar informações”, contou.

De acordo com a Associação das Microcervejarias do Paraná (Procerva) atualmente as mulheres representam 40% do público cervejeiro no estado.