Papa Francisco canoniza irmãos pastorinhos de Fátima

Foto: Facebook/Vatican Radio
Foto: Facebook/Vatican Radio

O papa Francisco canonizou os irmãos pastores Jacinta e Francisco, que presenciaram a aparição da Virgem Maria junto com sua prima Lúcia há cem anos – em 13 de maio de 1917.

A cerimônia acontece no santuário de Fátima, em Portugal. Esta é a primeira vez que uma canonização é realizada em Portugal. As cerimônias costumam ser celebradas na Basílica de São Pedro, na Itália. Os ritos começaram com o pedido do bispo de Leiria-Fátima, António Marto, para que o papa inscrevesse Francisco e Jacinta no Livro dos Santos.

Milagre

Em Portugal, o papa Francisco celebrou uma missa em que estava presente o menino brasileiro Lucas Baptista, hoje com nove anos. Aos cinco anos, ele sofreu uma lesão cerebral grave causada por uma queda de uma janela. A cura do menino é considerada um milagre, foi atribuída aos pastorinhos e é o motivo de sua beatificação.

O processo de beatificação de Lúcia, que morreu em 2005, segue em andamento.

Cerimônias

Nesta sexta-feira (12), a primeira mensagem aos fiéis que o aguardavam em Fátima para as comemorações do centenário das aparições, o papa Francisco pediu “concórdia entre todos os povos”, convidando-os a “lavar os pés na mesma mesa que une a todos”.

A multidão foi estimada em cerca de 300 mil pessoas.

O papa Francisco chegou nesta sexta-feira (12) à Base Aérea de Monte Real, em Portugal, no horário previsto – 16hs30 – para uma visita de apenas 23 horas ao país. Quarto papa a visitar Fátima, Francisco foi recebido pela cúpula governista, tendo à frente o presidente Marcelo Rebelo de Sousa. No ano passado, assim que tomou posse, Rebelo foi ao Vaticano visitar o pontífice.

Quando o papamóvel surgiu no Recinto do Santuário, os sinos repicaram, levando os fiéis a saudar o papa Francisco com gritos de alegria e entusiasmo. Cantando e rezando, num coro estimulado pelos alto-falantes, as pessoas levantaram bandeiras multicoloridas de diversos países e de grupos de peregrinos de diferentes origens. O percurso não demorou mais de 15 minutos, até que o carro papal estacionou frente à Capelinha das Aparições.

Usando batina branca, Francisco desceu, cumprimentou os religiosos que o cercaram e entrou na capela onde, de pé, frente à imagem da Virgem de Fátima, rezou em silêncio durante cerca de 10 minutos.

Enquanto o papa rezava, todo permaneceram em silêncio. Em seguida, Francisco dirigiu-se à multidão e, em português, pediu a “concórdia entre todos os povos”, convidando-os a “lavarem os pés na mesma mesa que une a todos”.

Foi uma breve e singela cerimônia, após a qual o pontífice embarcou novamente no papamóvel para se recolher à Casa de Nossa Senhora das Dores, onde jantaria e pernoitaria, mas a multidão permaneceu no local. Somente por volta das 21h30, o papa regressaria ao Santuário para a Procissão das Velas.