PF indicia 63 pessoas na Carne Fraca

Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal indiciou 63 pessoas na Operação Carne Fraca, no fim da noite de sábado (15). Eles vão responder pelos rimes de corrupção passiva, concussão, organização criminosa, peculato, advocacia administrativa, crime contra a ordem econômica, emprego de processo proibido ou de substância não permitida, falsidade de atestado médico, uso de documento falso, violação de sigilo funcional, prevaricação e falsificação/ adulteração/ corrupção/  alteração de substância ou produtos alimentícios.

O juiz responsável pela operação, Marcos Josegrei, da 14ª Vara de Curitiba pediu para que o Ministério Público Federal se manifeste no prazo de cinco dias.

Entre os acusados está o ex-diretor da BRF, André Luis Baldissera, solto após pagamento de fiança no final de março.

Carne Fraca

A operação da Polícia Federal foi deflagrada com o objetivo de desarticular uma organização criminosa liderada por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio.

Donos de empresas como Seara, BRF Brasil e JBS são acusadas de pagar propina para servidores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que faziam “vistas grossas” para irregularidades nos produtos, como colocar produtos vencidos em novas embalagens e adicionar às carnes produtos cancerígenos que deixam a carne estragada aparentemente própria para consumo humano.