Procurador critica declarações de novo diretor-geral da PF

Foto: Rodolfo Buhrer / Paraná Portal
Foto: Rodolfo Buhrer / Paraná Portal

O procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, membro da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, criticou o discurso de Fernando Segóvia, novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), feito durante a posse nesta segunda-feira (20). Após a cerimônia, Segóvia levantou dúvidas sobre a investigação que sustentou duas denúncias contra o presidente Michel Temer (PMDB).

Segóvia toma posse na PF e propõe melhorar relação com o Ministério Público

“A gente acredita que, se fosse sob a égide da Polícia Federal, essa investigação teria de durar mais tempo. […] Porque uma única mala talvez não desse toda a materialidade criminosa que a ente necessitaria para resolver se havia ou não crime, quem seriam os partícipes e se haveria ou não corrupção”, declarou o novo diretor da PF.

Para o procurador da força-tarefa, a opinião de Segóvia diretor é “totalmente desnecessária e sem relevância” e ironizou: “começou bem”. O comentário foi feito em sua página no Facebook. Carlos Fernando dos Santos Lima atua constantemente em suas redes sociais criticando manobras políticas e o governo de Temer.

‘Nossos esforços serão sugados por esse vampiro’, diz procurador da Lava Jato
“Queriam fim do governo Dilma e não da corrupção”, diz procurador
>  Procurador da Lava Jato acusa Governo de acabar com a força-tarefa da Polícia Federal

No texto, Lima elenca três fatos sobre o comentário de Segóvia que aponta equívocos na fala do novo diretor. “Não cabe ao Diretor Geral da Polícia Federal falar sobre investigações, pois não é responsável pelas elas, mas apenas o chefe administrativo da instituição”, seguida de “não cabe à Polícia Federal falar sobre denúncias realizadas, pois a opinio delicti é exclusiva do Ministério Público”, e finaliza com “sua opinião pessoal é totalmente desnecessária e sem relevância, ainda mais quando dada em plena coletiva após a posse que lhe foi dada pelo próprio denunciado”.

Capturar

Leia também:

Procuradores denunciam manobras de Temer para prejudicar a Lava Jato
PF encerra força-tarefa exclusiva para a Lava Jato em Curitiba
Delegados haviam denunciado “desmanche” da Lava Jato no PR