Sem combustível atividades da PRF podem ser paralisadas no Paraná

prf
Com informações de Tabata Viapiana CBN Curitiba

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nota nesta sexta-feira (7) apontando quais serão as medidas de corte de serviços adotadas no Paraná, após a redução de verbas para o setor, realizado pelo governo Federal.

O único serviço que será mantido integralmente é o atendimento a emergência nas rodovias federais do estado. A escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais está suspensa, assim como o resgate aeromédico.

 O patrulhamento foi reduzido devido a grande corte na quantidade de combustível para a corporação do estado. Normalmente, os policiais usavam 60 mil litros ao mês para os atendimentos e patrulhamentos no estado e, de acordo com o presidente do sindicato dos policiais rodoviários federais do Paraná Sidnei Nunes de Souza, a corporação só tem verba para mais 16 mil litros.

“Gastamos 60 mil litros por mês, temos dinheiro para pagar 16 mil litros para o resto do ano, para fazer o policiamento em mais de 4 mil quilômetros das rodovias federais do estado do Paraná, ou seja, em poucos dias podemos paralisar as atividades da Polícia Rodoviária Federal no Paraná”, afirmou.

O helicóptero da PRF do Paraná realizou, entre 2007 e 2016, um total de 3167 atendimentos – média de 316 por ano, ou seja, quase um resgate aéreo por dia. Mas, a partir desta quinta-feira, o helicóptero não pode mais levantar voo. Novamente, o motivo é a falta de dinheiro para a compra de combustível.

Atendimento

Em Curitiba, o atendimento na sede administrativa será realizado das 8h às 14h e não mais até às 16 horas;