Homem perde a visão e lança campanha para tratamento na Tailândia

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook
Com informações de Fábio Buchmann

Há pouco mais de dois anos, Marcelo Costa e Silva, de 28 anos, se queixava de fortes dores de cabeça e após fazer vários exames descobriu um tumor no cérebro. Depois disso vários outros problemas de saúde surgiram. Logo após a cirurgia da retirada do tumor, o curitibano acabou ficando cego e atualmente só consegue perceber vultos e claridade. A única esperança para Marcelo voltar a enxergar está em um tratamento na Tailândia e a família busca na solidariedade a forma de arrecadar os recursos necessários.

Papa deseja felicidades a casal gay que batizou filhos na Igreja

“Era um tumor com cisto colóide. Esse cisto causava hidrocefalia então ele tinha acumulo de água no cérebro. Ele ficou cinco meses com essa doença até fazer a cirurgia. Depois de duas cirurgias, hoje ele tem uma válvula que faz o acesso do líquido da cabeça para o peritônio, e duas semanas depois ele acabou perdendo a visão”, conta a namorada Renata Manfredini que esteve ao lado de Marcelo durante todo o processo e tratamento.

Tratamento

Estudando sobre a doença, a família de Marcelo descobriu que a esperança pode estar no continente asiático. Na Tailândia existe um tratamento com células tronco e pode ser a única alternativa para que ele volte a enxergar. “Depois da gente encaminhar vários exames para a Tailândia ele foi aceito no tratamento. A gente recebeu uma carta dizendo que a atrofia do nervo ótico do Marcelo é do tipo 1 e que poderia ser reversível. Foi quando a gente começou a campanha ‘Marcelo na Tailândia’, porque o custo de ir para lá é de R$ 150 mil, para que a gente possa começar o tratamento”, conta Renata.

Planos futuros

marcelo na tailandiaDepois da doença, Marcelo ficou um pouco mais distante do mundo. Ele e Renata iriam se casar em abril do ano passado. Um sonho bruscamente interrompido.

“Ele largou a faculdade. Ele não quis seguir com os planos do casamento. Uma das coisas que ele falava é que ele não poderia me ver entrando de noiva. A gente teve que cancelar todos os contratos. Hoje, ele só vive na casa dele”, conta a companheira.

Ela garante que depois de resolvida a situação, o destino de Marcelo é o altar. “Com certeza a gente vai buscar casar logo. Está sendo uma fase muito difícil, mas que nos fortaleceu muito. Eu sempre falo que amo mais ele. A gente voltando de lá eu carrego ele para a igreja. Não dá pra esperar mais, não”, diz aos risos.

Marcelo na Tailândia

A campanha ‘Marcelo na Tailândia’ foi lançada nas redes sociais e conta com uma página no site de crowdfunding Vakinha, mas o valor arrecado ainda está abaixo do esperado. Também há opções de doações via depósitos em contas da Caixa Econômica Federal e no banco Itaú.

No próximo sábado (19), como parte da campanha, acontece no próximo sábado um evento com hambúrgueres e a realização de um bingo. Batizado como “Hamburgada e Bingo do Bem”, está marcado para começar às 13h na sede social do Paraná Clube, em Curitiba.