Doação em memória de irmã garante a construção de nova UTI Neonatal do Hospital Evangélico

Segundo o Ministério da Saúde, 12,4% do total de nascidos vivos no país são prematuros. Arquivo/Agência Brasil

A nova UTI Neonatal do Hospital Universitário Evangélico será inaugurada na próxima terça-feira (30), às 14h30.

A unidade foi toda reformulada e sua capacidade vai ser duplicada para receber bebês prematuros que exigem tratamento de alta complexidade.

No Paraná, o Evangélico é uma das poucas instituições hospitalares a tratar desse tipo de caso médico.

As obras foram realizadas graças a uma doação em memória da juíza Maria Homi Kinashi (in memorian), falecida em 2014. Maria Homi Kinashi era envolvida em atividades filantrópicas, com a preocupação de atender aos pacientes do Sistema Único de Saúde

A juíza aposentada Elizabeth Tae Kinashi realizou o sonho da irmã ao repassar o patrimônio deixado por ela. Maria e Elizabeth sempre foram muito unidas e nas conversas que mantinham tinham o hábito de debater os problemas e desafios do país, inclusive os do setor de saúde. “Quando ela faleceu, todas aquelas conversas sobre ajudar quem precisa serviram de inspiração para salvar vidas e resolvemos ajudar com a reformulação da UTI Neonatal”, afirmou Elizabeth.

hospital evangélico de curitiba

Foto: Divulgação

A família Kinashi ao longo de sua trajetória tem auxiliado instituições de saúde. No caso da obra para construção da nova UTI Neonatal, Elizabeth doou em nome da irmã cerca de R$ 530 mil para tirar o projeto do papel. A nova UTI Neonatal vai oferecer quarenta leitos. Atualmente, a capacidade de operação é de 20 leitos.

“Tive a satisfação de conhecer a história de vida de pessoas com a missão de reverter seus bens em prol das pessoas que mais precisam para tratar da saúde”, comentou o administrador judicial do HUEC, Ladislau Zavadil Neto.

Campanha pelo Hospital Evangélico pede doações a partir de R$ 10
> Seis milhões de reais são repassados para socorrer o Hospital Evangélico

A enfermeira supervisora do bloco materno infantil do HUEC, Édina Camila Colli, informou que a nova UTI Neonatal é importante porque recebe casos de bebês que nascem prematuros, por exemplo, e precisam ficar internados por até cinco meses antes de poder receber alta. Para funcionar com todos os 40 leitos, o hospital depende da liberação de um recurso já previsto para comprar os demais equipamentos.

As novas instalações serão equipadas com modernos equipamentos de ar-condicionado, sistema de câmera de TV, banheiros para os pais e vestiários para os profissionais que atuam na unidade, além de sala de amamentação. “Eu apenas estou cumprindo um pedido dela para destinar os bens da minha irmã a quem mais precisa. Ela sempre teve a preocupação de diminuir a fila do SUS”, afirma Elizabeth.