PF cumpre mandados relacionados à corrupção na Odebrecht e Petrobras

Rodolfo Buhrer / Paraná Portal
Com Andreza Rossini

A Polícia Federal (PF) cumpre na manhã desta sexta-feira (20), quatro mandados de busca e apreensão, um mandado de condução coercitiva e um mandado de prisão temporária no Rio de Janeiro e Recife. Os mandados foram autorizados pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância. São realizadas, ainda, três intimações com a imposição de medidas cautelares.

A prisão preventiva é contra o ex-gerente da área internacional da Petrobras Luis Carlos Moreira da Silva. Ele foi condenado a 12 anos de prisão na última semana. O Ministério Público Federal (MPF), no dia 15 de agosto, pediu a condenação dos investigados por suspeita de destruição de provas.

O mandado de busca e apreensão cumprido em Recife é contra o empresário Djalma Rodrigues de Souza. Ele foi preso no Rio de Janeiro através de um mandado de prisão temporária, válido por cinco dias.

Os mandados fazem parte de investigação que apura o pagamento de vantagens indevidas a executivos da Petrobras por meio do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht – conhecido como “setor de propina” da empreiteira.

De acordo com a PF, “há indícios concretos de que um grupo de gerentes da Petrobras se uniu para beneficiar a Odebrecht em contratações com a petroleira, mediante o pagamento de valores de forma dissimulada em contas de empresas off-shores estabelecidas no exterior”.

Os investigados responderão por associação criminosa, corrupção e lavagem de dinheiro.