Defesa de Lula desiste de Aldo Rebelo e Moro ouve 11 testemunhas hoje

aldo rebelo
Foto: Elza Fiuza/ Agência Brasil

Os advogados do ex-presidente Lula entraram com petição pedindo autorização do juiz Sérgio Moro para desistir do testemunho do ex-ministro Aldo Rebelo, devido a problemas de saúde enfrentados por ele.

O pedido foi protocolado na noite de domingo (18) e ainda não há posicionamento do juiz. Rebelo prestaria depoimento às 09h30 de terça-feira (20), por videoconferência de Brasília.

Audiências

Onze testemunhas prestam depoimento a Moro por videoconferência, nesta segunda-feira (19). Do total, oito foram arroladas pela defesa do ex-presidentes. As oitivas são referentes ao processo em que Lula responde por receber propina da Odebrecht.

Entre os depoentes estão Alexandre Lugtenburg de Garcia, funcionário da Petrobras; Hélio Fujikawa, ex-secretário-geral da Petrobras e Marcelo Sobreira, executivo do Banco do Brasil.

As audiências ocorrem entre às 9h30 e 16 horas, com videoconferências de Salvador, Rio de Janeiro, Petrópolis e Niterói.

Nesta semana, o juiz deve ouvir 33 pessoas.

A denúncia  

Nesta ação penal é investigada a compra de um terreno, pela Odebrecht, que seria destinado à construção de uma nova sede para o Instituto Lula. Os procuradores também incluem na denúncia a compra de um apartamento vizinho ao local onde o petista mora, em São Bernardo do Campo (SP).

Depois de ouvidas as pessoas indicadas pelos procuradores, a Justiça Federal passa a colher os depoimentos das testemunhas de defesa. Foi neste processo em que o ex-presidente Lula indicou 87 pessoas para depor.

Também são réus nesse processo o ex-ministro Antônio Palocci, o ex-assessor do ministro Branislav Kontic, o ex-presidente Lula e mais quatro pessoas.  Eles são acusados de lavagem de dinheiro.

Esse caso tem audiências marcadas até, pelo menos, final de junho.