Emilio Odebrecht deve ser ouvido como testemunha de defesa do filho

Emílio Odebrecht - testemunha lula
Emílio Odebrecht. Reprodução

O empresário Emilio Odebrecht, dono do grupo Odebrecht, deve prestar depoimento nesta segunda-feira (13) ao juiz federal Sérgio Moro. Ele foi arrolado como uma das testemunhas de defesa do filho Marcelo Odebrecht, que está preso no Paraná desde junho de 2015.

Emilio é um dos 78 delatores do grupo Odebrecht. Em primeiro depoimento público, Emílio será ouvido por videoconferência na Justiça Federal em São Paulo a partir das 9h30, na ação penal a que o ex-ministro do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci responde por suposta atuação em favor da Odebrecht na contratação de sondas para exploração do pré-sal. Por ser delator, Emílio não pode ficar em silêncio.

Também serão ouvidos na ação o atual presidente da Odebrecht, Newton de Souza, e os ex-executivos e também delatores Marcio Faria e Pedro Novis.

Na parte da manhã, também deve ser ouvido pelo juiz da Lava Jato o  ex-ministro da Justiça no governo Dilma, José Eduardo Cardozo, arrolado como testemunha de defesa de Palocci. Além deles, outras duas pessoas chamadas pela defesa do ex-assessor de Palocci Branislav Kontic depõe pela manhã.

Na parte da tarde, a partir das 14h, será ouvido o vice-governador do Rio Francisco Dornelles, arrolado também como testemunha de defesa de Palocci, e outras sete testemunhas arroladas por demais réus da ação penal.