Ex-deputado Cândido Vaccarezza pede reconsideração de fiança a Moro

Foto: Laycer Tomaz/ Câmara dos Deputados

 Da BandNews FM Curitiba

A defesa do ex-deputado federal, Cândido Vaccarezza, entrou com recurso no Tribunal Regional Federal, em Porto Alegre, pedindo a reconsideração da fiança estipulada pela Justiça e o desbloqueio do montante apreendido durante a deflagração da 44ª fase da operação Lava Jato.

Após colocar Vaccarezza em liberdade, Moro determinou o pagamento de R$ 1,5 milhão em fiança pelo político. No recurso, a defesa alega que o ex-parlamentar passa por dificuldades financeiras e que, atualmente, a única fonte de renda é a decorrente do exercício da função de Analista de Saúde, médico em nível 3, na Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

O salário líquido informado pela defesa é de cinco mil e duzentos reais. Segundo o advogado, “para conseguir manter ao menos a condição de moradia, Vaccarezza teve que refinanciar o único imóvel”. A defesa acrescenta ainda que, por causa da apreensão do dinheiro encontrado em sua casa, 122 mil reais em espécie, vai ter dificuldades para custear o tratamento de saúde ao qual foi submetido.

O ex-parlamentar foi diagnosticado com câncer de próstata. De forma alternativa, os advogados pedem a substituição da fiança em dinheiro por um imóvel que alcança a quantia inicialmente estabelecida pela justiça.

No recurso, a defesa também pede que os valores apreendidos, em espécie, sejam liberados. O ex-deputado federal foi alvo da Operação Abate, deflagrada em agosto deste ano. Ele é suspeito de ter recebido mais de 400 mil dólares em propinas por contratos firmados com a Petrobras.