Presos na 40ª fase da Lava Jato fazem exame no IML de Curitiba

lava jato iml
Foto: Rodolfo Buhrer/Paraná Portal

Os quatro presos da Operação Asfixia, 40ª fase da Lava Jato, passaram pelo exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, na manhã desta sexta-feira (5).

O procedimento é padrão após as prisões.

A operação foi deflagrada na quinta-feira (4) e cumpriu mandado de prisão temporária contra os ex-gerentes da Petrobras Marcio de Almeida Ferreira e Maurício de Oliveira Guedes. Os representantes das empresas Akyzo e Liderrol, Marivaldo do Rozário e Paulo Roberto Gomes Fernandes foram presos preventivamente, sem prazo determinado para liberação.

Todos estão na carceragem da Polícia Federal, na capital.

Asfixia

O alvo desta nova fase são empresas e seus sócios que atuavam em um esquema de repasses ilegais de empreiteiras para funcionários da Petrobras em contratos. Os crimes investigados são corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, entre outros.

O nome da fase, Asfixia, é uma referência à tentativa de cessar as práticas criminosas em áreas da Petrobras dedicadas à produção, distribuição e comercialização de gás combustível.

Desvios persistiram até 2016

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a operação mira três ex-gerentes da área de Gás e Energia da Petrobras. Eles são suspeitos de receber cerca de R$ 100 milhões em propinas de empreiteiras que eram contratadas pela estatal. Os crimes persistiram até junho de 2016.