Moro nega pedido de Lula para inclusão de novos depoimentos

Lula moro audiência frente a frente acervo presidencial

O juiz federal Sergio Moro negou nesta terça-feira o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para incluir novos depoimentos na ação penal em que é acusado de receber propina da OAS através da aquisição de um apartamento  do tríplex no Guarujá, no litoral paulista. Em seu despacho, Moro argumentou que a instrução processual “já se encerrou faz tempo, as alegações finais foram apresentadas e o processo está concluso para sentença”.

O juiz classificou de “descabido” o pedido de advogados de Lula para incluir nove depoimentos de testemunhas de defesa do petista em outra ação. Os executivos Jorge Gerdau Johannpeter, Bruno Boetger, Pérsio Dangot, Glenn Mallett, João Paulo Torres, Patrícia Moraes, Graciema Bertoletti, Antonio Romualdo Galliez Pinto da Silva e Fábio Gabai Puga prestaram depoimentos na última semana no processo em que o ex-presidente é acusado de receber vantagens indevidas da Odebrecht, por meio da compra de um terreno que serviria de sede para o Instituto Lula e de um apartamento em São Bernardo do Campo, vizinho à residência de Lula.

A defesa de Lula pediu para que tais depoimentos fossem “emprestados” à ação do tríplex por  entenderem que eles trariam elementos que ajudariam a provar a inocência do ex-presidente. A petição chegou a ser interpretada como mais uma manobra da defesa para postergar a sentença. O processo está concluso para sentença desde 21 de junho.