Moro retoma audiências da Lava Jato ouvindo delatores

Juiz Sérgio Moro

Com as oitivas de dois delatores, como testemunhas de acusação no processo que tem entre os réus o ex-ministro Antônio Palocci, o empresário Marcelo Odebrecht e o publicitário João Santana, entre outros, o juiz federal Sérgio Moro retomou, nesta quarta-feira, as audiências relativas à Operação Lava Jato, na Justiça Federal do Paraná. O processo apura a denúncia de pagamentos feitos pela Odebrecht no exterior a fornecedores do Partido dos Trabalhadores.

Depuseram, nesta quarta-feira, o proprietário da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa e o ex-diretor do banco AOB Viícius Veiga Borin. Outras três testemunhas seriam ouvidas na audiência: Walmir Pinheiro Santana, Marco Pereira de Souza Bilinski e Luiz Augusto França, mas o MPF desistiu de inquiri-las, com a concordância das defesas.

Um dos primeiros empresários a firmar acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República, Ricardo Pessoa reafirmou que pagou propinas, relativas a 1% dos contratos que tinha com a Petrobras, aos ex-diretores da Estatal Paulo Roberto Costa e Renato Duque, ao ex-gerente Pedro Barusco e ao ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, também réu nesta ação penal. Eli disse ter consciência de que os valores acertados com Vaccari eram destinados ao PT, contou que fez a maioria dos depósitos diretamente na conta nacional do partido, mas que também pagou alguns fornecedores do PT quando solicitado por Vaccari. Pessoa afirmou, no entanto, que nunca conversou com Palocci a respeito de pagamentos de vantagens indevidas por conta de contratos com a Petrobrás ou com o governo federal.

Diretor do banco caribenho OAB e responsável por contas movimentadas pela Odebrecht na instituição, Borin disse não ter dúvidas de que as contas eram da empreiteira brasileira, uma vez que até visitas à construtora foram feitas para comprovar a capacidade financeira do cliente. Ele também informo que não demorou a perceber que a movimentação das contas era feita para pagamentos de despesas não contabilizadas.