MPF vai recorrer para aumentar pena de Lula

Foto: Andreza Rossini / Paraná Portal

A força-tarefa da operação Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR) se manifestou, em nota, a respeito da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo os procuradores da Lava Jato, a sentença ostenta robusta fundamentação fática e jurídica, tendo analisado todo o enorme conjunto de provas apresentadas na denúncia e nas peças das defesas e produzidas na instrução da ação penal. Para o MPF, o processo tramitou às claras, com transparência, e permitiu amplas possibilidades para a defesa produzir provas e apresentar argumentos, os quais foram analisados detalhadamente pela Justiça.

Com base nas provas, as quais incluem centenas de documentos, testemunhas, dados bancários, dados fiscais, fotos, mensagens de celular e e-mail, registros de ligações telefônicas e de reuniões, contratos apreendidos na residência de Lula e várias outras evidências, a Justiça entendeu que o ex-presidente Lula é culpado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro de que foi acusado pelo Ministério Público Federal. “A sentença não só reconheceu que o ex-presidente recebeu o valor correspondente ao tripex e as reformas feitas nele a título de pagamento de propinas pela OAS, que totalizaram mais de 2 milhões de reais, mas também que o ex-presidente Lula é responsável pelo esquema de corrupção na Petrobras. O caso focou especificamente nos crimes relacionados à empreiteira OAS”, afirma a nota.

No último parágrafo, o MPF informa que vai recorrer da sentença, manifestando a sua discordância em relação a alguns pontos da decisão, “inclusive para aumentar as penas”.