Palocci afirma que articulou com Lula obstrução da Lava Jato

antonio palocci preso lava jato

O ex-ministro Antônio Palocci, confessou, na tarde desta quarta-feira, em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, que, antes de ser preso pela Operação Lava Jato, atuou para obstruir a Justiça, tentando impedir o avanço das investigações. Palocci disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também participou destas articulações.

“Em algumas oportunidades, eu me reuni com o ex-presidente Lula e com outras pessoas no sentido de buscar agregar obstáculos à Operação Lava Jato”, disse o ex-ministro no final de seu depoimento. Palocci chegou a se oferecer para dar mais detalhes e citar exemplos de como agiram, mas foi interrompido pelo magistrado, que explicou que tal questão não fazia parte do processo e seria aprofundada em ação específica sobre o tema.

Moro indagou Palocci no final do depoimento, depois que, ao responder os advogados de Lula, o ex-ministro ter deixado no ar que trabalhou para barrar as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. “Tenho tratativas, isto está a cargo dos meus advogados, eu confio no trabalho deles, confio que estejam fazendo o melhor dentro da lei, olhando maneira de contribuir com a justiça que é minha vontade e maneiras de eu obter benefícios, que também é minha vontade”, disse, ao ser questionado se negociava acordo de delação premiada.

Na sequência explicou porque decidiu falar o que sabe. “Prefiro falar. Há um conjunto de situações que a Operação Lava Jato identificou que, eu confesso, por um tempo eu tentei ajudar que essas investigações não andassem. Hoje eu acho melhor que elas se esclareçam e a gente tente com isso melhorar as coisas. Estou fazendo isso dentro do que li da lei que me dá essa possibilidade e que me garante alguns benefícios legais. Estou atuando dentro dos parâmetros institucionais que estão estabelecidos na lei”, argumentou.