Cobrador é morto com dois tiros em Curitiba

Passageiros em ônibus de Curitiba.

Um cobrador foi assassinato com dois tiros nesta sexta-feira (1ª) no bairro Capão Raso, em Curitiba. O homem, de apenas 25 anos, trabalhava na linha Gramados. Ele chegou a ser socorrido e levado ao Hospital do Trabalhador, mas faleceu, segundo o sindicato que representa os trabalhadores do transporte (Sindimoc).

Ainda não se sabe o motivo do crime. Segundo o sindicato, o assassino entrou no ônibus e atirou contra o trabalhador antes de sair, sem roubar nada, o que pode indicar um crime passional.

A violência contra trabalhadores do transporte coletivo motivou um protesto em julho. Motoristas e cobradores paralisaram as atividades no dia 24 por cerca de uma hora em protesto pela morte de um trabalhador dois dias antes, durante um arrastão em Colombo. Após o protesto, a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) informou que estudaria a viabilidade de instalar um sistema de monitoramento por câmeras dentro dos ônibus do transporte coletivo da capital e região e as autoridades de segurança pública do Paraná criaram um comitê de segurança para tratar do assunto.

Na noite de quinta-feira (31), outro caso foi registrado: um motorista de um biarticulado foi esfaqueado na Vila Hauer após tentar impedir a fuga de um suspeito que teria assaltado os passageiros. Ele foi levado ao Hospital do Trabalhador com ferimentos moderados.

Em nota, o Sindimoc cobrou a instalação das câmeras ontem. Segundo o sindicato, as câmeras são obrigatórias desde 2011. “Um cobrador acaba de levar dois tiros na cabeça. Só pra lembrar, a Urbs e a prefeitura de Curitiba ainda não fizeram nada para instalar as filmadores nos ônibus. Seguem com ‘cara de paisagem’, como se o problema não fosse com eles. A Comec já está estudando o sistema em cinco veículos, em caráter experimental”, diz o Sindimoc.

A Polícia Civil vai investigar a morte do cobrador.