Servidores públicos e empresários são alvos de operação policial no Paraná

policia civil paraná Cascavel

180 agentes da Polícia Civil cumpriram, na manhã desta segunda-feira (18), nove mandados de prisão temporária, quatro mandados de afastamento temporário das funções públicas e 54 mandados de busca e apreensão no sudoeste do estado; em Pato Branco, Clevelândia e Saudade do Iguaçu.

Participam da operação agentes da Polícia Civil do Paraná e de Santa Catarina, além de peritos da Polícia Científica, auditores fiscais do Ministério Público e do Conselho Regional de Farmácia.

A Operação Hígia mira fraudes em licitações na Secretaria de Saúde de Pato Branco. Um dos alvos é o vereador Marco Pozza (PSD). Ele foi preso temporariamente. Os crimes apurados são associação criminosa, fraude a licitações, peculato, concussão, corrupção ativa e passiva, falsidade documental e lavagem de dinheiro.

Por causa da operação, as delegacias de Palmas, Clevelândia, São João, Coronel Vivida, Mangueirinha e Chopinzinho vão ficar fechadas hoje, pois os policias precisaram ser deslocados.

O nome da operação se refere à mitologia grega. Hígia é a deusa da saúde, limpeza e sanidade – uma alusão à Secretaria de Saúde de Pato Branco.