Dois moradores de rua são mortos em 48 horas

Foto: TV TV Band Curitiba
Foto: TV TV Band Curitiba

Metro Jornal Curitiba

Dois homicídios contra moradores de rua foram registrados em Curitiba em 48 horas desde a manhã do último domingo. Apesar da proximidade de datas e de local (os casos ocorreram na mesma rua, mas a 2,3 km de distância entre si), a Polícia Civil descarta relação entre os episódios.

O primeiro crime foi registrado por volta das 10h de domingo, em um terreno baldio no bairro Cabral. Antonio Agenor Martins, de 57 anos, foi encontrado morto a tijoladas, deitado em um colchão. Um carrinho de lixo que pertencia à vítima estava do lado de fora do terreno.

Conhecido como “Favela”, Martins era conhecido dos movimentos sociais e ajudou a criar o MNPR (Movimento Nacional de População de Rua) em Curitiba.

Ontem um homem de cerca de 35 anos foi baleado e achado morto, pouco antes das 10h, debaixo da marquise de uma loja de móveis no bairro Bacacheri.

O primeiro crime ocorreu na na Rua Deputado Joaquim José Pedrosa e o segundo na Rua Canadá. É a mesma via, com outro nome.

Apesar das coincidências, a polícia afirma que são situações distintas. Sobre a morte de Martins, a DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) informa que “já foi traçada uma linha de investigação de brigas entre moradores de rua”. O homem morto ontem, por sua vez, já possuía antecedentes criminais, inclusive por homicídio”, segundo a DHPP. Não foi informado o nome da vítima.