Empresário é preso com 26 mil arquivos de pornografia infantil

Foto: divulgação / Polícia Civil
Foto: divulgação / Polícia Civil

Um empresário de 37 anos foi preso na manhã desta terça-feira (29) por policiais civis do Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber), em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), suspeito de armazenar milhares de arquivos pornográfica envolvendo criança e adolescente.

As investigações duraram cerca de sete meses. “No percurso dos trabalhos policiais foi possível identificar que este homem realizava download há cerca de quatro anos. Neste período o suspeito armazenou em seu computador aproximadamente 800 mil arquivos dessa natureza”, explicou o delegado-titular do Nuciber, Demétrius Gonzaga de Oliveira.

Durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão em sua residência o homem não reagiu a prisão e apontou os equipamentos que continham o material pornográfico de menores, sendo que a equipe de policiais constatou em uma varredura preliminar em uma das pastas do HD externo do investigado, mais de 26 mil arquivos, dentre fotos e vídeos.

Todo material foi apreendido e será encaminhado para ser periciado. “É muito importante as pessoas saberem que armazenar qualquer arquivo desta natureza é crime. Se você conhece alguma pessoa que faça isso, denuncie”, lembra Oliveira.

O suspeito não possui passagem policial. Agora, responderá pelo crime de adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Se condenado, poderá pegar uma pena de um a quatro anos de reclusão, além de pagamento de multa.

O homem foi encaminhado ao Centro de Triagem I e se encontra à disposição da Justiça.