Ferida, refém é libertada de penitenciária e encaminhada para pronto socorro

A agente penitenciária Ana Paula que era mantida como refém no Presídio Central Estadual Feminino de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi liberada por volta das 15 horas desta sexta-feira (10), com ferimentos causados por armas brancas, de acordo com os socorristas.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp) o motim foi contido no mesmo horário de liberação da refém, que ficou cerca de 21 horas com as detentas. De acordo com o governo, a Polícia Militar (PM) deve revistar e realocar as presas nas galerias.

Segundo o Depen, a penitenciária tem aproximadamente 400 detentas. A negociação foi feita por equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da PM, desde o início da rebelião. Também estavam no presídio a chefia do Depen, representantes da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil e do Conselho da Comunidade na Execução Penal da Comarca da RMC.

Início da Rebelião

As presas da Penitenciária Feminina do Paraná (PFP), em Piraquara, fizeram uma agente penitenciária refém e iniciaram uma rebelião na unidade, abrindo todas as celas de uma das galerias na noite de quinta-feira (9).

O Sindarspen informou que a agente foi atender uma detenta que estava gritando e foi rendida por uma presa armada com um caco de vidro. As detentas pegaram as chaves que estavam com a agente e abriram a galeria C, que custodia 120 mulheres.

A principal reclamação das presas é quanto às condições do presídio, principalmente quanto a superlotação. Recentemente, a PFP recebeu 150 novas presas vindas da Penitenciária Central do Estado (PCE) Feminina, que foi desativada.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários critica a falta de segurança para se trabalhar no local, já que o número de agentes não cresceu na proporção do número de presas.

Nos plantões noturnos, por exemplo, apenas cinco agentes são responsáveis pela segurança das 430 detentas.

Após explosão, presos fogem do Complexo Penal de Piraquara
No mesmo Complexo Penitenciário de Piraquara, que fica na região metropolitana de Curitiba, houve uma rebelião, na penitenciária masculina, há dois meses. Naquela ocasião, 26 detentos fugiram do local, após a explosão de parte do muro da penitenciária por criminosos do lado de fora.