Homem forja latrocínio e vai preso por assassinar a própria esposa

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

Um homem foi preso pela Polícia Civil de Loanda, no Noroeste do Paraná, na tarde de sábado (2), acusado de assassinar a própria esposa. Ele teria forjado um latrocínio, roubo seguido de morte, para escapar do crime.

De acordo com a polícia, Rodrigo Dusmann entrou em contato a delegacia de Loanda e afirmou que ele e a esposa foram assaltados e que ela teria morrido durante o roubo. A mulher teria sido assassinada com golpes de faca no pescoço.

Ao chegar ao local, a equipe desconfiou da história narrada por Rodrigo e passou a investigar o caso. Testemunhas afirmaram que Rodrigo teria tido uma crise de ciúmes com Andressa Dusmann e seria o principal suspeito do crime. Ninguém relatou a movimentação de ladrões.

Questionado pelos policiais, o homem confessou a autoria do crime e afirmou que ter apenas se defendido das agressões da mulher. Ele foi preso em flagrante pelo homicídio e deve responder por crime com três qualificadoras. A pena pode chegar a 30 anos de prisão.

> Taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo
> Acusado de matar namorada com taco de beisebol será denunciado por feminicídio
> Mulher tem 40% do corpo queimado e ex-companheiro vai preso por feminicídio

Feminicídio

Em vigor desde 9 de março de 2015, a Lei 13.104 estabeleceu o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio, incluindo-o também na lista dos crimes hediondos.

> Casos de agressão contra mulher aumentam 15%

Desde então, a lei tem sido aplicada para aumentar as penas dos réus que cometem homicídio contra mulheres em razão de sua condição de sexo feminino, quando o crime envolve violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher.