Mãe investigada por abandono alega que não viu criança sair do carro

carro criança

O delegado José Barreto do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) afirmou, em entrevista coletiva, que há fortes indícios de maus-tratos e abandono de incapaz, no caso da mulher que foi flagrada tirando a própria filha, de cinco anos, do carro, no bairro Novo Mundo, em Curitiba.

“O mero fato de ela pôr uma criança para fora do carro acelerando. Pelo vídeo podemos ver que a criança passa na frente do carro e a mãe freia e acelera”, afirmou. “Expôs a criança ao perigo, ela não teria condições de sobreviver sozinha em uma via pública”.

“Nessa hora, estava bem alto, e, no calor de querendo que ela parasse, eu aumentei o som e achei que ela tinha parado. Quando eu não escutei mais, eu achei que ela tinha parado”, afirmou a mãe em uma entrevista ao G1 Paraná.

Para o delegado, os argumentos da mãe, que alega que estava com o som alto e não viu a menina sair do carro, além de não ouvir os gritos, não são aceitáveis. “Não convence de nenhuma maneira. Qualquer pessoa que veja o vídeo vai verificar que a criança passa na frente do carro e grita o tempo inteiro, até uma pessoa que está dentro de casa e sai para filmar”.

A mãe afirmou que vai se apresentar à delegacia para prestar depoimento. A criança deve ser ouvida pelo setor de psicologia. A pessoa que gravou o vídeo também será ouvida. “Além disso, temos uma testemunha ocular que afirmou que a menina foi pedir socorro para um individuo que passava na rua e, neste momento, a mãe freia o carro e pega a criança”, disse o delegado.

Ela pode perder a guarda da criança. “O pai da menina foi ouvido, pediu medida protetiva e afirmou que vai continuar tentando a guarda. Ele não relatou nenhum caso grave”, contou Barreto.

A mulher não foi presa em flagrante porque o inquérito foi aberto no dia seguinte, quando os casos chegaram ao conhecimento da polícia. Ela vai responder por abandono de incapaz e maus tratos. Um relatório será encaminhado ao Ministério Público.