Motorista do Uber foi assassinado por cinco pessoas

Foto: Reprodução / Facebook

Com Metro Jornal Curitiba

A polícia prendeu nesta quinta-feira (28) três dos cinco suspeitos de assassinar Alex Srour Ribeiro, de 28 anos, motorista do Uber achado morto em Piraquara um dia após ter desaparecido em Curitiba. Os suspeitos foram presos no Bairro Alto e apresentados nesta sexta-feira (29).

Os dois suspeitos restantes, que estão foragidos, já foram identificados, diz a polícia. São eles: Maicon Martins Carvalho e Marcelo Henrique de Oliveira Prestes.

Ribeiro saiu para trabalhar na tarde da última terça, no bairro Cabral, e foi achado, no dia seguinte, em um terreno baldio, com as mãos e os pés amarrados e marcas de agressões pelo corpo. Tanto o carro quanto o celular do jovem ainda não foram encontrados.

Segundo a polícia, o crime foi um latrocínio (roubo seguido de morte). “Tem o quadro de latrocínio, porque os pertences foram roubados, mas os requintes de crueldade nos levam à leitura de um homicídio qualificado”, disse o delegado Ari Nunes Pereira.

O caso era investigado pela delegacia de Piraquara, mas recebeu apoio do Tigre, grupo da Polícia Civil especializado em sequestros.

Srour foi enterrado ontem à tarde. Na noite da última quarta-feira (27), ele foi homenageado por colegas do Uber que fizeram uma carreata do Palácio Iguaçu até a Capela Vaticano, no bairro São Francisco, onde ele foi velado.

Em nota, a empresa Uber afirmou que “está trabalhando ativamente com as autoridades nas investigações”, e que a companhia está “devastada com essa violência sem sentido”.