A cada 3 caminhões, um tem problemas, alerta PRF

Divulgação / PRF-PR

Redação com BandNewsCuritiba

A operação ‘Serra Segura’, da Polícia Rodoviária Federal, está fiscalizando o sistema de segurança em caminhões. O objetivo é evitar os acidentes que, normalmente, são provocados por problemas mecânicos ou imprudência.

Segundo o agente da Polícia Rodoviária Federal, Antônio Figueiredo, no trecho próximo ao local onde houve o acidente que matou duas pessoas nesta quarta-feira (20), na BR-277, em Campo Largo, cerca de 30% dos caminhões fiscalizados estavam com alguma irregularidade.

O caminhão que causou a tragédia teria apresentado problemas nos freios e deve passar por uma perícia para que as causas do acidente sejam confirmadas. O tráfego foi totalmente interrompido na BR-277, em Campo Largo, sentido interior, por volta das 22 horas. A pista só foi liberada às 3h30.

Motorista liberado

O motorista do caminhão que causou o acidente foi encaminhado à delegacia e liberado. Segundo a Polícia Civil, o motorista foi solto por ter permanecido no local e prestado apoio às vítimas.

O engavetamento envolveu, ainda, pelo menos outros cinco veículos. Vários carros e também o caminhão ficaram destruídos pelo fogo. Foi por volta das dez horas da noite, no quilômetro 101, logo após uma curva. As vítimas fatais estavam em um carro que ficou embaixo do caminhão. Os corpos foram totalmente carbonizados.

O tenente Jean, do Corpo de Bombeiros, diz que vários ocupantes dos carros envolvidos escaparam da morte, devido à gravidade da colisão.

 “Já podemos ter uma ideia de seis a oito vítimas ilesas. Várias vítimas que escaparam da gravidade dessa situação”, explicou.

Há uma obra no trecho onde aconteceu o acidente. Segundo o agente da Polícia Rodoviária Federal, Antônio Figueiredo, a pista estava devidamente sinalizada. Devido ao estrago no caminhão, ainda não foi possível apurar a velocidade registrada no momento da colisão, e nem se havia algum problema nos freios.

“As informações preliminares dão conta de que haveria algum problema nos freios do veículo. Vai ser feita uma perícia complementar hoje para verificar essa situação. Os veículos também incendiaram e não foi possível no local verificar a velocidade pelo equipamento do tacógrafo, o que também será verificado hoje”, disse.