Polícia prende torcedor suspeito de agredir corintiano

briga

Um confronto entre torcedores de Coritiba e Corinthians neste domingo (18) deixou seis pessoas feridas. A briga aconteceu por volta das 8h30 da manhã, nas proximidades do estádio Couto Pereira, quando os dois primeiros ônibus de torcedores corintianos chegaram ao local. Eles foram recebidos com pedradas por torcedores do Coritiba que aguardavam o início do jogo, às 11h.

Segundo relatos de testemunhas, alguns passageiros dos ônibus de corintianos desceram dos veículos para brigar com os coxas-brancas que os apedrejavam e acabaram sendo violentamente agredidos por diversas pessoas simultaneamente. Os feridos foram socorridos pelo Siate do Corpo de Bombeiros. Um deles, em estado mais grave, foi levado ao Hospital Evangélico e os outros cinco foram levados para os hospitais Cajuru e Trabalhador, segundo a Polícia Militar (PM).

Suspeito preso

Às 12h40, a Demafe, anunciou a prisão de um torcedor do Coritiba, de 24 anos, suspeito de tentativa de homicídio. Uma equipe de investigação prendeu o rapaz no meio da torcida da Império Alviverde, já dentro do estádio. Ele aparece nas imagens analisadas pela equipe da Demafe.

Veja as imagens gravadas por um morador:

Hospitalizado

O torcedor Jonatan José Gomes Souza da Silva, de 29 anos, que sofreu as agressões, está internado no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, com traumatismo craniano e fraturas na perna. Ele foi internado em estado grave, mas já está estável e consciente.

O delegado Clóvis Galvão, da Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos (Demafe), chegou a confirmar sua morte durante a manhã, mas desmentiu a informação em seguida, afirmando que os médicos conseguiram salvá-lo.

“A informação que chegou à delegacia era de que o rapaz havia morrido. No entanto, investigadores foram ao Hospital do Trabalhador para apurar o caso e constataram que os médicos conseguiram reanimá-lo, apesar de ele seguir em estado grave”, disse o delegado.

Corinthians

A briga acabou atrasando a saída do Corinthians para o jogo e, por isso, o clube não participou do protocolo da CBF de entrada no gramado. O hino foi executado apenas para o time do Coritiba. Cerca de vinte de minutos antes do jogo ainda havia muitos torcedores do Corinthians tentando entrar no estádio.

Por meio do Twitter, o clube se manifestou sobre as cenas de violência. “Infelizmente, a violência e a covardia se tornaram, mais uma vez, os principais assuntos num domingo de futebol”, escreveu o Corinthians. “Que os torcedores que sofreram os atos de agressão e covardia se restabeleçam e que os órgãos competentes apurem e punam os responsáveis”.

Ao final do jogo, o time publicou no Facebook: “Timão empata com Coritiba por 0 a 0, mas, infelizmente, a derrota é de todos por mais um lamentável episódio de violência”.

Coritiba

Já o Coritiba publicou uma nota de repúdio contra o ato de violência. “Em nome da decência, o clube manifesta sua reprovação aos fatos ocorridos”, diz o texto.

Leia na íntegra:

O Coritiba Foot Ball Club lamenta e repudia o ocorrido na manhã deste domingo (18), fora do estádio Couto Pereira, antes do jogo entre Coxa e Corinthians, na oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Os fatos dão conta que uma briga entre membros de torcidas organizadas resultou em vários torcedores feridos.

Em nome da decência, o clube manifesta sua reprovação aos fatos ocorridos. Além disso, o Coritiba declara sua postura de absoluta colaboração para as investigações e demais esclarecimentos a fim de punir os envolvidos por tal conduta reprovável.

O Coritiba está em contato constante com a Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos (Demafe) buscando contribuir. Inclusive, com a colaboração do clube, um dos suspeitos de participar deste ato foi preso dentro do Couto Pereira, durante a partida.