Governador afasta assessor investigado na Lava Jato

Jordana Martinez

A assessoria do Palácio Iguaçu divulgou uma nota repercutindo a 48ª fase da Operação Lava Jato, nesta quinta-feira (22), que investiga corrupção na concessão de pedágio nas rodovias do Paraná.

Seis pessoas foram presas temporariamente, entre elas o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER), Nelson Leal Júnior.

De acordo com o texto, o governador Beto Richa determinou instauração de processo de investigação para esclarecimentos das irregularidades apontadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, na chamada Operação Integração.

Segundo a nota, os contratos e os aditivos relacionados ao chamado Anel de Integração foram conduzidos pelo DER e submetidos “ao crivo da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar)”.


Afastamento de Carlos Nasser

Sobre o assessor Carlos Nasser, preso na operação, a Secretaria de Estado da Comunicação Social esclarece que ele exercia a função de assessor político junto à Casa Civil, cargo de terceiro escalão, sem qualquer vínculo com o gabinete do governador. E conclui: “em razão disso, o governador determinou o seu imediato afastamento do cargo, até a apuração completa dos fatos”.

Veja a nota na íntegra:

“O governador Beto Richa determinou hoje a pronta instauração de processo de investigação para o esclarecimento de eventuais irregularidades apontadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, na chamada “Operação Integração”, que envolve a concessão de rodovias federais no Paraná. A investigação será conduzida pela Controladoria Geral do Estado.

Tanto os contratos quanto os aditivos relacionados ao chamado Anel de Integração foram conduzidos pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER), que é o poder concedente. E todos terminaram submetidos ao crivo da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná – Agepar, que homologou seus termos. Os contratos originais do Anel de Integração foram assinados em 1997.

Quanto aos fatos que envolvem o sr. Carlos Nasser, esclarece que ele exercia a função de assessor político junto à Casa Civil, cargo de terceiro escalão, sem qualquer vínculo com o Gabinete do Governador.

Em razão disso, o governador determinou o seu imediato afastamento do cargo, até a apuração completa dos fatos.

Curitiba, 22 de fevereiro de 2018.

SECRETARIA DE ESTADO DA COMUNICAÇÃO SOCIAL”

Post anteriorPróximo post
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
Comentários de Facebook