Chico Brasileiro toma posse da prefeitura de Foz do Iguaçu

Chico Brasileiro foz do iguaçu Nilton Bobato
Foto: Reprodução / Chico Brasileiro

Chico Brasileiro (PSD) e Nilton Bobato (PCdoB) tomam posse como prefeito e vice de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, nesta segunda-feira (1º), a partir das 16 horas. A cerimônia acontece no centro de eventos do Hotel Golden Park e terá transmissão ao vivo pelas redes sociais do novo chefe do Executivo. Entre os mil convidados, estará presente o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação, Gilberto Kassab.

> Eleição de Chico Brasileiro em Foz abre vaga para Rubens Recalcatti na Assembleia Legislativa

A cidade de Foz do Iguaçu estava sem prefeito desde julho de 2016, quando o ex-prefeito Reni Pereira (PSB) foi preso pela Polícia Federal na 4ª fase da Operação Pecúlio, que investiga esquemas de corrupção envolvendo verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Sistema Único de Saúde (SUS).

PF concluí inquéritos e indicia Reni Pereira e outras 53 pessoas na Operação Pecúlio
Escoltados e sob protestos, vereadores presos na Operação Pecúlio tomam posse em Foz

Desde então, o Executivo foi comandado interinamente pela então vice-prefeita Ivone Barofaldi (PSDB) e depois pela presidente da Câmara Municipal, Inês Weizemann (PSD).

Parte do secretariado já foi anunciado, entre eles estão Ney Patrício, na Administração; Osli Machado, na Procuradoria; Inês Weizemann, na Saúde; Juca Rodrigues, na Fundação Cultural; Elias Oliveira, na Assistência Social; Ana Solange Biesek, na Meio Ambiente; Antônio Aparecido Sapia, na Esporte; Elsidio Emilio Cavalcanti, na secretária de Planejamento; Erton René Neuhaus, na Fazenda e Fernando Ferreira de Souza Lima, na Educação.

Chico Brasileiro e o vice devem se reunir com a nova equipe de governo na terça-feira (2), às 9h, e novos nomes devem ser anunciados.

Eleição suplementar

O então deputado estadual Chico Brasileiro foi eleito prefeito de Foz do Iguaçu na eleição suplementar realizada no início de abril. Ele recebeu 67.173 votos, 56,74% dos votos válidos, derrotando Phelipe Mansur (Rede), que obteve 30,63% dos votos válidos.

O pleito foi realizado depois que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) invalidou o resultado das eleições para o principal cargo executivo do município municipal, nas eleições de outubro de 2016. Na ocasião, Paulo Mac Donald Ghisi (PDT), que concorreu mediante recurso depois de ter sua candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral, ficou à frente de seus concorrentes, com 58.163 votos.