Em Morretes, Marajá corta mais de 50% dos cargos em comissão 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O prefeito de Morretes, Osmair Coelho (Marajá), determinou nesta terça-feira (3), o corte de mais de 50% dos 140 cargos em comissão e estuda, ainda, redução ou extinção das funções gratificadas. “Cargos em comissão somente os necessários para gerir a administração pública”, enfatizou o prefeito. Com isso, reafirma seu compromisso de enxugamento da máquina pública e sustenta que as prioridades em sua gestão são a saúde e a educação. Ele também determinou a suspensão dos pagamentos a fornecedores por até 90 dias.

A situação financeira do município de Morretes é desastrosa. Segundo o prefeito, “pedimos um minucioso levantamento da real situação do município ao Tribunal de Contas do Estado para podermos avaliar as aplicações dos recursos”, disse. “Vamos, agora, dar prosseguimento nas questões mais emergenciais para, depois, traçarmos um plano de crescimento e desenvolvimento do município que ficou abandonado há vários anos”.

Marajá, ao lado dos secretários da Agricultura, Fausto Simão, do Meio Ambiente, Elcio Latuf e de Obras e Infraestrutura, Sérgio Fumaneri, estão realizando, também, um completo levantamento sobre as condições das estradas rurais do município para evitar que a produção agrícola sofra conseqüências de transportes, além do transporte coletivo escolar.

Morreste precisa resgatar tradições

Uma outra preocupação anunciada por Marajá está relacionada ao excessivo volume de processo que estavam paralisados na Procuradoria do Município e que a partir de agora começarão a andar e serão todos digitalizados para consultas através da internet. Existem, também, mais de 300 ações trabalhistas paradas que “precisamos avaliar”, observou o prefeito.

Marajá voltou a afirmar que sua intenção é trabalhar para que Morretes resgate o longo distanciamento entre a cidade e os munícipes, o que acabou resultando no desinteresse pela cultura e pelas tradições do município, como a Festa Feira, os desfiles escolares e as ações nas áreas da educação e do esporte

Marajá assume prefeitura e promete resgatar Morretes

Na presença de mais de 200 pessoas que lotaram o Teatro de Morretes, o ex-vereador da cidade, Osmair Costa Coelho, assumiu o cargo de prefeito do município em solenidade que também deu posse à vice-prefeito, professora Selma Selmer e a 11 vereadores. Os trabalhos foram abertos pela vereadora mais votada, Luciana Coelho (sua filha), que deu início à votação à presidência da Câmara dos Vereadores que elegeu Maurício Porrua, presidente e Julio Cesar Cassilha, vice.

Em seu discurso, bastante aplaudido, Marajá, como é conhecido, lembrou de sua trajetória na política e seu esforço para chegar ao cargo de prefeito destacando, em primeiro lugar, o apoio da população que acreditam em suas ideias e seu potencial de trabalho para colocar a cidade no lugar que ela realmente merece, ou seja, uma das mais belas cidades do Brasil.

Marajá, por várias vezes, agradeceu a população e sua equipe de campanha e afirmou que jamais enviará para a Câmara de Vereadores, qualquer projeto que não esteja dentro das conformidades da lei e do interesse do município. Disse que quer trabalhar junto com a Câmara para recuperar Morretes e a autoestima dos morretenses. “Estarei nas ruas, no meu gabinete, sempre à disposição da população ouvindo e aprendendo para levar à minha equipe de trabalho. Jé estive em Brasília, com o deputado federal João Arruda e também por quatro ou cinco vezes com o governador Beto Richa, onde vou, insistentemente, pedir apoio para nossa cidade”.

Depois de ouvir um discurso do ex-prefeito Helder de Souza, que voltou a justificar problemas no Tribunal de Contas com a equipe que sucedeu, Marajá afirmou que, durante o período de transição, ficou sabendo sobre os números da prefeitura, que não são nada confortantes, mas que irá trabalhar dia e noite, se preciso, para transformar essa péssima realidade. Depois, acompanhado de sua esposa, filhos, amigos e futuros secretários, Marajá foi até a Prefeitura Municipal, onde recebeu as chaves das mãos do antigo prefeito.