Ex-secretário de Segurança do Paraná “aplaude” chacinas em presídios

Foto: Reprodução / Solidariedade na Câmara

O deputado federal Fernando Fracischini (PSD), afirmou, em seu perfil no Facebook, que as famílias de bem estão aplaudindo de pé as mortes de presidiários em Manaus-AM e Boa Vista-RR. Ao compartilhar as notícias das mortes de 60 presos no presídio amazonense e 33, em Roraima, Francischini, que foi secretário de Segurança Pública do Paraná até 2015, comentou que “enquanto forem bandidos matando bandidos, as famílias de bem, que tiveram seus pais mortos em assaltos, seus filhos escravizados pelas drogas e suas mães destruídas por estupros aplaudem de pé”.

Em outra postagem, o deputado defende a prisão perpétua. “Mais bandido matando bandido. Estamos cansados de ver cidadãos de bem morrendo pelas mãos de vagabundos nas ruas. Aos que sobrarem vivos, seja de qualquer uma dessas organizações criminosas, temos que mudar a Constituição e colocar em prisão perpétua, em alguma ilha com isolamento total.

Francischini foi nomeado secretário de Segurança do segundo mandato do governador Beto Richa (PSDB), reeleito em 2014, mas ficou no cargo apenas até maio de 2015. Ele foi responsabilizado pelo confronto de 29 de abril daquele ano quando policiais militares avançaram com bombas, cacetetes, cães e balas de borracha sobre professores que protestavam contra mudanças no sistema previdenciário do Estado, em frente à Assembleia Legislativa, no Centro Cívico de Curitiba, deixando mais de 200 pessoas feridas.

Em sua gestão, o número de mortos em confronto com a polícia cresceu 24%. Na época, ao comentar tais dados, o deputado disse que os números lhe davam a sensação de dever cumprido, “por ver que na minha gestão à frente da secretaria, quem morriam eram os bandidos”.

A reportagem tentou contato com o deputado federal, mas ainda não teve retorno