“Nós não tivemos transição”, diz prefeito de Maringá

Ulisses maia
Foto: Gustavo Lang / Metro Jornal Maringá
Murilo Gatti | Metro Jornal Maringá

A ausência de diálogo na transição do governo do ex-prefeito Carlos Roberto Pupin (PP) para a gestão de Ulisses Maia (PDT) tem travado uma série de serviços internos na Prefeitura de Maringá. O próprio prefeito confirmou que só conseguiu acessar o computador do gabinete no final da tarde de anteontem e várias secretarias ainda enfrentam problemas de comunicação.

A página oficial da prefeitura na internet, por exemplo, ainda não pode ser atualizada pela equipe que assumiu a imprensa. “Não tivemos transição, chegamos e tomamos posse. Só tivemos acesso a informações do Portal da Transparência, mas a transição não aconteceu, o que atrapalhou muito. Tivemos de chegar e começar tudo do zero”, afirmou o prefeito Ulisses Maia. A previsão do prefeito é que os problemas estruturais encontrados só estejam solucionados a partir da próxima semana.

Reforma

Outra necessidade para colocar a máquina administrativa para andar, efetivamente, é a aprovação da reforma administrativa pela Câmara Municipal. “O pessoal está trabalhando. Os secretários foram nomeados e começaram a atuar, mas sem a estrutura necessária. Sem a reforma, ainda não foi possível nomear os assessores e gerentes que estão sem acesso ao sistema porque sem a nomeação eles não podem ter senhas. É um processo burocrático que precisamos resolver”, afirmou. A expectativa é que o projeto da reforma administrativa seja analisado e votado ainda esta semana pelos vereadores.

De acordo com o prefeito, existem ainda outras mudanças internas na ocupação do Paço Municipal. A Secretaria de Gestão, por exemplo, poderá ocupar o espaço onde funcionava a Secretaria de Comunicação, que passaria a funcionar em uma sala anexa ao gabinete.

Outra dificuldade, ainda em fase de avaliação pela nova administração, segundo o prefeito, são as várias licitações que teriam sido canceladas nas últimas semanas da gestão anterior. A quantidade de processos para a compra de materiais e equipamentos que foram suspensos está sob análise de cada Secretaria e da equipe nomeada para avaliar os pagamentos aos contratos e fornecedores.