“Vai ter que matar gente” foi força de expressão, justifica Gleisi

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasi
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasi

Com informações de Thaissa Martiniuk, BandNews FM Curitiba

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Gleisi Hoffmann (PR), se pronunciou por meio do Twitter a respeito da declaração feita ao portal Poder 360. Gleisi afirmou que usou uma força de expressão para dizer o quanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é amado pelo povo brasileiro.

A senadora ainda disse que o ex-presidente é o maior líder popular do País e está sendo vítima de injustiças e violências que atingem quem o admira.

“Na minha fala ao site Poder 360, usei uma força de expressão p/ dizer o quanto Lula é amado pelo povo brasileiro. É o maior líder popular do país e está sendo vítima de injustiças e violências q atingem quem o admira. Como ñ se revoltar c/condenação s/ provas? Política e injusta”, escreveu.

Em entrevista ao portal, publicada nesta segunda-feira (15), Gleisi Hoffmann afirmou que “Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar”.

58f81e1c-0107-436d-bb27-0f446c5c237fA senadora ainda disse que a possível confirmação da condenação de Lula pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) não deve tirar o petista da disputa pela presidência da República. De acordo com a senadora, “a candidatura vai ser decidida na Justiça Eleitoral”.

Ela ainda afirmou que o PT não tem outro nome para lançar como candidato e, por isso, mesmo que condenado, Lula terá a candidatura registrada em 15 de agosto.

Sobre o julgamento do dia 24 de janeiro em Porto Alegre, a presidente do PT disse que o único resultado é a absolvição de Lula. Para a senadora, “esse seria o único resultado capaz de resgatar a seriedade da Justiça brasileira e mostrar para o Brasil e para o mundo que há isenção no Poder Judiciário”.

Gleisi Hoffmann reafirma que a Justiça não tem provas para condenar o ex-presidente Lula.