Cuidados simples com a alimentação podem evitar intoxicações alimentares

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Com BandNews FM Curitiba

Cerca de 23 mil pessoas procuraram atendimento médico nos postos de saúde pública no litoral do Estado desde o início da Operação Verão, no dia 22 de dezembro. De acordo com um balanço da Secretaria de Saúde, o número de ocorrências de intoxicação alimentar ainda é bem pequeno, porém, com as altas temperaturas os cuidados com o consumo, a conservação e a manipulação de alimentos devem ser intensificados para evitar um surto da doença.

A intoxicação alimentar é causada pela ingestão de alimentos contaminados com bactérias, parasitas ou vírus. Isso acontece quando a comida é deixada ao ar livre ou é armazenada por muito tempo, extrapolando o prazo de validade. Alguns casos também ocorrem quando a pessoa ingere um alimento sem lavar as mãos antes.

De acordo com o chefe de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde, Paulo Costa Santana, o processo de descongelamento de produtos deve ter a atenção redobrada. “O calor acelera o crescimento de bactérias no alimento. Por isso, nessa época, as pessoas precisam tomar cuidado com a conservação dos alimentos em temperatura que não estrague os alimentos”, diz Santana.

Entre as orientação, o ideal é que lanches que são vendidos à beira mar também sejam evitados. Prefira aqueles que foram processados no forno, fritos ou industrializados. Se for comer o tradicional milho, evite a manteiga, pois quando ela fica exposta ao calor pode estar estragada. No geral, bebidas servidas com leite devem ser cortadas do cardápio da praia. Pastel e sorvete são ótimas opções. Quando for levar o lanche de casa prefira alimentos in natura e leve-os em um isopor ou bolsa térmica.

Entre os sintomas da intoxicação alimentar estão náuseas, diarreia, vômitos, febre e cólicas que podem começar dentro de horas ou até mesmo dias após a ingestão do alimento contaminado. O mal-estar pode durar de um a 10 dias. Idosos, mulheres grávidas, crianças e pessoas com doenças crônicas como diabetes podem ter sintomas mais graves e devem procurar atendimento médico rapidamente.