Litoral tem média de 22 afogamentos a cada dia

Afogamentos no Paraná
Divulgação / BMPR

Rafael Neves, Metro Jornal Curitiba 

A PM (Polícia Militar) informou ontem que 333 pessoas se afogaram nas praias do Paraná nos primeiros 15 dias da Operação Verão, que mobiliza os agentes durante a temporada no Litoral.

De 22 de dezembro (data do início da operação) até ontem, a média foi de 22,2 casos por dia.

O número total está levemente acima dos primeiros 15 dias da Operação Verão do ano passado, que, segundo o Corpo de Bombeiros, registrou 322 casos nos primeiros 15 dias. Naquele verão, o período analisado foi de 18 de dezembro de 2015 a 1º de janeiro de 2016.

Neste ano, porém, as situações têm sido mais letais. Morreu na madrugada de ontem o banhista Telmo de Araújo, de 31 anos, resgatado do mar ainda com vida no balneário de Marajó, em Matinhos, na tarde da última quarta-feira.

Araújo se afogou próximo a um posto de guarda-vidas por volta das 16h e, ao ser tirado da água já com uma parada cardíaca, foi reanimado pelos Bombeiros no local e hospitalizado em estado grave, mas não resistiu.

Esta foi a quarta morte por afogamento nas praias do Paraná neste verão. Antes de Araújo, outros três casos foram registrados em Antonina, Guaratuba e Pontal do Paraná.

Ano passado, nenhum banhista havia morrido afogado nos primeiros 15 dias de operação da PM. Até o final da temporada, em fevereiro, seriam registradas quatro vítimas fatais.

“É importante que as pessoas sempre tomem banho de mar próximo aos postos de guarda-vidas [são 89 postos espalhados pelas praias do Paraná nesta temporada], porque ali, mesmo em uma situação de mal súbito, a chance de intervenção imediata é muito maior e a chance dessa pessoa vir a sobreviver também”, explica o Comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Juceli Simiano Júnior.

Queda nos furtos e roubos

A PM também destacou que os furtos e roubos caíram nos primeiros 15 dias de operação em relação ao início da temporada passada.

A queda mais acentuada foi de roubos, que passaram de 109 ocorrências para 66 (redução de 39,4%). Os furtos, por sua vez, caíram de 160 casos para 119 (25,6% a menos).

Alguns episódios foram inusitados. No dia 2 de janeiro, em Paranaguá, um casal que havia roubado a esposa de um policial três dias antes foi preso em flagrante, em uma farmácia, tentando fazer compras com o cartão roubado da vítima.