Cantor Daniel emociona e presenteia paranaenses na véspera do Dia das Mães

Cantor Daniel

Foto: Maurício Ferigato / Colaboração

Com uma voz inconfundível e um carisma singular, o cantor Daniel aqueceu os corações de quem estava no Teatro Positivo, na noite deste sábado (13), véspera de Dia das Mães. Em um show com pouco mais de duas horas de duração, o chamado “príncipe do sertanejo” fez um passeio pelos 30 anos de carreira e apresentou o novo álbum “Amores Seletivos”.

O espetáculo começou de maneira inusitada, Daniel subiu até o centro da plateia e interpretou “Tocando em frente”. Após isso, retornou ao palco – em uma espécie de pocket show acústico – e cantou músicas, como “Só dá você na minha vida” e “Hoje eu sei”, para lembrar o parceiro João Paulo, que morreu há 20 anos em um acidente de carro.

Em mais de um momento, Daniel ressaltou a importância da felicidade. Segundo ele “nós temos como missão sermos felizes” e, foi assim, que entoou a música “Pra ser feliz”.

Cantor homenageou mães no palco Foto: Maurício Ferigato / TV Sertanejo

Foto: Maurício Ferigato / Colaboração

Homenageando as mães, o sertanejo falou de outro sentimento: o amor. Com “Declaração de amor”, destacou detalhes simples, que de acordo com ele, na correria do dia a dia, passam despercebidos. “Quando as pessoas perceberem que o que está faltando é amor, é se doar para o próximo, pense o quão melhor esse mundo será”, disse.

As tradicionais melodias “Adoro amar você” e “Estou apaixonado” convidaram o público a participar do show em coro. E “O menino da porteira”, quando Daniel tocou berrante, arrancou aplausos da plateia.

O repertório ainda teve espaço para letras inéditas. “Amores Seletivos”, canção que dá nome à turnê é marcada pelo piano. A música tem como um dos compositores o produtor Dudu Borges.

 

Devoção e fé

A reportagem do Paraná Portal percebeu a religiosidade do cantor ao entrar no camarim antes do show. Um dos poucos itens no local era a imagem de Nossa Senhora Aparecida, cercada por três velas acesas. Daniel disse que é tradição para abençoar a apresentação e todas as famílias que ali estão à espera dele.

Quase no fim do espetáculo, o cantor lembrou os 300 anos da aparição da Padroeira do Brasil. Cantando “Romaria“, emocionou o teatro ao entregar a imagem da santa para uma mãe da plateia.

 

Confira a entrevista exclusiva do cantor ao Paraná Portal: