Greca - alta hospitalar - cirurgia - hérnia no abdômen - Curitiba

Rafael Greca recebe alta após cirurgia para retirada de hérnia no abdômen

Rafael Greca recebeu alta do Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba, neste domingo (1), após ter passado três dias internado para passar por uma cirurgia de retirada de uma hérnia no abdômen na última quinta-feira (28).

O prefeito de Curitiba irá passar o domingo em sua residência e nesta segunda-feira (2), já cumpre sua agenda de compromissos na Prefeitura, embora não possa passar por exercícios físicos nos próximos 90 dias.

A cirurgia na parede do abdômen foi realizada em caráter preventivo, com os médicos avaliando ser um bom momento clínico para realizar o procedimento.

Greca já foi hospitalizado quatro vezes desde que foi eleito para seu segundo mandato no executivo municipal, sendo que em 2018 precisou ser internado em caráter emergencial para retirar uma hérnia, que já apresentava quadro infeccioso.

Com novas eleições municipais marcadas para 2020, Greca ainda não confirmou oficialmente se irá tentar a reeleição, embora já tenha adotado o discurso de que será candidato em diversos momentos desse mandato.

Pesquisa Eleitoral: Rafael Greca lidera disputa pela prefeitura de Curitiba em 2020

O Instituto Paraná Pesquisas realizou um levantamento sobre intenções de voto para as eleições municipais que ocorrem em 2020.

O Instituto ouviu 904 eleitores de Curitiba, entre os dias 16 e 20 de março. A margem de erro é de 3,5%. Foram três possíveis cenários apresentados aos entrevistados.

No primeiro, Rafael Greca, do PMN, tem 19,4%, seguido pelo ex-prefeito Gustavo Fruet, do PDT, que tem 15,7%. Ney Leprevost, do PSD, é o terceiro com 14,8%. Delegado Fernando Francischini, do PSL, tem 13,7%.

Depois vem o ex-prefeito Luciano Ducci, do PSB com 7,2%, Maria Victoria, do PP, tem 4,4%, João Arruda, do MDB, aparece com 3,8%, Miriam Gonçalves, do PT, tem 2,1%, o jornalista Paulo Martins, do PSC, aparece em penúltimo com 1,7%, seguido pelo também jornalista e advogado Ogier Bucchi, do PSL, que tem 0,7%.

Neste cenário, 10% dos entrevistados disseram que não votarão em ninguém. Não souberam responder 6,1%. No segundo cenário, aparece o deputado estadual Goura, do PDT, no lugar de Gustavo Fruet. Miriam Gonçalves sai de cena e entra o deputado estadual Tadeu Veneri, do PT.

Rafael Greca lidera com 21%, Ney Leprevost tem 16,7%, Fernando Francischini tem 16,4%. Na quarta posição aparece Luciano Ducci, com 9%, depois Maria Victoria, com 5%.

Na sequência: Tadeu Veneri tem 4,8%, João Arruda, 4,0%, Goura tem 3,3%, Paulo Martins, 1,9% e Ogier Bucchi tem 0,8%. Neste cenário, 11% disseram que não vão votar em nenhum dos possíveis candidatos. Não souberam ou não opinaram 6,3% dos eleitores abordados.

A terceira hipótese traz uma lista mais enxuta, com apenas 6 possíveis candidatos. Rafael Greca permanece liderando com 23,3%, Ney Leprevost tem 22,7%, Fernando Francischini tem 20,5%, João Arruda tem 5,8%, Goura tem 4,1% e Miriam Gonçalves fecha a lista com 3,8%. O Instituto Paraná Pesquisas também questionou os entrevistados sobre a avaliação da gestão de Rafael Greca. O índice de aprovação foi de 57,6%. Por outro lado, não aprovam a gestão do atual prefeito 39,2% dos eleitores curitibanos.

Prefeito de Curitiba, Rafael Greca, deixa o hospital

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN) deixou, no início da tarde desta segunda-feira, o hospital Marcelino Champagnat. Ele recebeu alta médica após 11 dias internado por conta de uma hérnia intestinal. Agora, o prefeito, passará mais uma semana em casa, para concluir o processo de recuperação da cirurgia a que foi submetido na madrugada do dia 29 de dezembro.

Internado às pressas na noite de 28 de dezembro com queixas de indisposição alimentar, Rafael Greca foi diagnosticado com uma hérnia intestinal que causou a perfuração do intestino delgado. Diante deste quadro, o prefeito foi submetido a uma cirurgia de emergência em que foi retirada a parte ferida de seu intestino (aproximadamente 30 cm).

Desde então, Greca passou seis dias na Unidade de Terapia Intensiva do hospital, e mais cinco (contando com a manhã desta segunda-feira) em um apartamento. De acordo com a equipe médica, Greca apresentou boa evolução pós-operatória durante toda a internação.

Agora, a recomendação dos médicos é de repouso domiciliar por mais sete dias, com alimentação leve e curativos na área do corte. Segundo eles, a volta às atividades na Prefeitura pode ocorrer a partir do dia 14/01.

“Neste momento, completamente recuperado, deixo o Hospital Marcelino Champagnat onde fui internado desde dia 28. Agradeço à brilhante equipe médica integrada pelos doutores Marco De George, Anna Flávia, Marlon Rangel e Carlos Eduardo Henze”, postou Greca, nas redes sociais, em legenda de fotos que fez com todos vários funcionários do hospital.

Ao chegar em casa, o prefeito gravou uma mensagem em vídeo. Confira:

Volta dos trabalhos na Câmara tem protestos de servidores e discurso do prefeito Rafael Greca

Fábio Buchmann/ CBNCuritiba

Depois de um mês terminou o recesso parlamentar na Câmara Municipal de Curitiba. A primeira sessão plenária de 2018 começou com um discurso do presidente da Casa, Serginho do Posto, do PSDB.

Começou fazendo um balanço dos trabalhos da Câmara em 2017. Serginho do Posto disse que os trabalhados na Casa foram marcados pela pró-atividade, ao contrario do que ocorreu no Congresso Nacional.

“A gente foi muito mais proativo do que a gente tem visto no Congresso, que não avança nas reformas e não atende as expectativas do cidadão”, disse.

O presidente falou ainda sobre diversas mudanças no regimento interno da Casa. Medidas que têm o objetivo de modernizar e melhorar o processo legislativo. A tendência a partir de agora é de que mais vereadores discursem no início das sessões, com a instituição de uma espécie de rodízio.

Serginho do Posto também falou sobre a dificuldade em aprovar os projetos da prefeitura que compõem o chamado Plano de Recuperação Fiscal do Município.

No fim do primeiro semestre a casa foi invadida por servidores municipais, insatisfeitos com as medidas apresentadas que atingiram a categoria, e as sessões tiveram que ser transferidas para a Ópera de Arame.  Serginho do Posto disse que pensa apenas no bem-estar da população e espera que todo o esforço não tenha sido em vão.

“O momento que o país passa economicamente é difícil, mas tem que ser superado com medidas e ações importantes que traduzam no benefício e no dia a dia da cidade, principalmente nos serviços de ponta; educação, saúde, infraestrutura”, afirmou.

Discurso de Greca e protestos

Rafael Greca falou em seguida. O discurso foi de pouco mais de meia hora. Citou os investimentos na saúde, o maior da história da cidade segundo ele. Greca falou ainda sobre obras previstas para este ano como a reforma da Ponte Preta na rua João Negrão, a construção de novos terminais de ônibus na cidade, como o do bairro Tatuquara, e uma ação intensiva para promover o despiche na cidade.

Rafael Greca também falou sobre o reajuste do IPTU, proposta aprovada no ano passado na Câmara e que gerou muita polêmica, por causa da desvinculação da taxa do lixo.

Segundo a Prefeitura a vinculação deste serviço era uma das principais causas do déficit anual de cerca de R$ 80 milhões que o município precisa arcar para manter a coleta de lixo. Greca falou sobre a contestação dos valores e os critérios que vão definir quem estará isento do pagamento.

“A avaliação vai ser feita por critério social. Pessoas realmente com incapacidade contributiva reconhecida pela Fas, serão dispensadas do pagamento. O problema é que muita gente tenta dar um jeitinho”, disse.

Quando o prefeito estava deixando a Câmara teve protesto de servidores municipais. Aproximadamente 30 manifestantes com fantasias organizaram um bloco de carnaval com marchinhas e músicas de protesto no estilo funk.

O prefeito não chegou a cruzar com os manifestantes. O protesto ocorreu de forma pacífica e foi encerrado no final da manhã.

 

Prefeito Rafael Greca prestigia lançamento do livro “O Fazimento de Curitiba”

O prefeito Rafael Greca prestigiou o jornalista Marcelo Oikawa no lançamento do seu livro “O Fazimento de uma Cidade” a partir do depoimento do arquiteto e urbanista Rafael Dely que conta a história da transformação urbana de Curitiba com ênfase nas propostas e realizações que moldaram a cidade.
“Ao trazer esse livro à publicação, vocês dão a Curitiba uma fonte primária da história. Uma narrativa em primeira pessoa. A memória é onde a nossa imortalidade se aplica. Vive novamente o nosso grande urbanista neste livro”, ressaltou Greca, em um breve discurso durante o lançamento.

Rafael Dely (1940-2007) fez parte da primeira turma do curso de Arquitetura da UFPR, com brilhante carreira profissional e expressiva passagem pelo Ippuc e Cohapar, em especial na área de transporte coletivo e habitação popular.

Em 1971, ele apresentou a ideia do Sistema Trinário, formado pelas canaletas por onde circulam ônibus com vias laterais de tráfego lento nos dois sentidos e pelas vias rápidas nos sentidos centro-bairro e bairro-centro. O sistema não serve apenas como via de ligação como sempre se fez nas grandes cidades brasileiras. Combinado com uma lei de uso do solo, que permite a construção de prédios altos somente ao longo desse sistema, tornou-se a estrutural que direciona o crescimento linear do Centro em direção aos bairros.
Na habitação, Rafael Dely tinha a visão integrada dos espaços com a cidade. Projetou exemplos de habitação como os conjuntos Atenas I, II, III, que são exemplos de moradia popular com qualidade e integração com a cidade. Foi também responsável pelo projeto das Vilas de Ofício em Curitiba e das Vilas Rurais no Interior do estado, que viabilizou casas e terrenos para mais de 200 mil trabalhadores no Paraná.

Captura de Tela 2017-01-24 às 15.14.39

Captura de Tela 2017-01-24 às 15.14.16

Captura de Tela 2017-01-24 às 15.14.08

Após 20 anos, Rafael Greca volta à prefeitura de Curitiba

Vinte anos depois de passar o cargo a seu sucessor, Cassio Taniguchi, o engenheiro civil Rafael Greca volta a assumir, neste domingo, a prefeitura de Curitiba para o quadriênio 2017 – 2020. Em entrevista à Band Curitiba, com participação do Paraná Portal, Greca anunciou suas primeiras medidas no cargo, reafirmou a prioridade da administração para a área da saúde e explicou suas já polêmicas decisões de cancelar a Oficina de Música e extinguir a Secretaria da Mulher. Confira a íntegra da entrevista.

[insertmedia id=3kNk7FpGYrk]

Rafael Greca confirma três nomes do futuro secretariado

Da BandNews Curitiba

Mais três nomes foram confirmados para assumirem pastas na gestão do prefeito eleito em Curitiba Rafael Greca (PMN). José Antônio Andreguetto vai assumir a presidência da Urbs. Ele foi chefe de gabinete enquanto Luciano Ducci era prefeito. Além disso, em gestões anteriores esteve à frente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e passou pelas secretarias municipal e estadual do Meio Ambiente e municipal de Finanças.

O empresário João Alfredo Costa vai ser o chefe de Gabinete. Ele já concorreu à presidência do Atlético Paranaense e integra a atual comissão de transição. O vice-prefeito Eduardo Pimentel deve assumir a secretaria de Infraestrutura. Luiz Fernando Jamur foi confirmado como secretário de Governo. O nome de Jamur já havia sido divulgado para compor a equipe de Greca, mas até a tarde de ontem (quarta) não tinha uma pasta definida.

Outros nomes que já haviam sido confirmados no secretariado de Greca são João Carlos Baracho, na Saúde; Reginaldo Reinert, na presidência do IPPUC; Marcello Richa, na secretaria de esportes; Maria Silvia Bacilla na pasta da educação; e Sérgio Tocchio, no meio ambiente.

Rafael Greca confirma novos nomes do futuro secretariado

Por Cristina Seciuk /CBN Curitiba

Mais quatro nomes do futuro secretariado de Rafael Greca foram confirmados, nesta terça-feira. Entre eles, o do governador Beto Richa, Marcelo Richa, no comando da pasta municipal dos esportes.

 Em agenda pública realizada no Sebrae no começo da tarde desta terça-feira, o prefeito eleito Rafael Greca confirmou mais nomes que devem compor o secretariado a partir de janeiro.

Os nomes citados pelo eleito são o da professora, especialista em psicopedagogia, Maria Silvia Bacila que vai assumir a pasta da educação; também de Marcelo Richa, filho do governador Beto Richa, que deve assumir a Secretaria de Esportes – cargo que já ocupou durante a gestão de Luciano Ducci.

Os outros dois anunciados são o arquiteto Reginaldo Reinert, que terá a presidência do comando do IPPUC, e Sérgio Tocchio, que estará no comando do Meio Ambiente, secretaria pela qual teve passagem anterior, na gestão Cassio Taniguchi.

Outros nomes já estavam confirmados no alto escalão de Greca: o engenheiro civil Luiz Fernando Jamur, ainda sem pasta definida, e o médico João Carlos Baracho que assumirá a Secretaria da Saúde.

Rafael Greca vai a Brasília falar com Temer e também já tem apoio de vereadores

Com informações do Metro Jornal Curitiba

O prefeito eleito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), está em Brasília desde ontem. Greca, participou da posse do novo ministro da Cultura, Roberto Freire, quando se encontrou com o presidente Michel Temer (PMDB). Hoje (24) e amanhã (25), ele terá assuntos para tratar com o presidente, membros da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Ministério das Cidades. Ele deve discutir a finalização das obras da Linha Verde.

Greca quer debater as chances de aplicar o dinheiro, que seria destinado ao metrô para concluir as obras da Linha Verde, caso não seja viabilizado o Metrô.

“Estamos propondo alternativas que é a conclusão da Linha Verde entre Fazenda Rio Grande e Colombo, com o aval do governo do estado que também colocará dinheiro do Paraná Urbano”, concluiu Greca.

Pela proposta do prefeito eleito, o dinheiro também contemplaria a reforma de 13 terminais de transporte, a construção de 9 trincheiras na Linha Verde entre, outras 20 dentro da cidade, e a implantação de um eixo de BRT (faixa exclusiva para ônibus) entre Araucária e Boqueirão.

Câmara de vereadores quer ampliar verba para prefeitura

Depois de uma reunião com a equipe de transição de Rafael Greca, um grupo de 20 vereadores apresentou na terça-feira (22), uma emenda ao orçamento da prefeitura para o ano que vem. Caso aprovada, a emenda possibilita que o próximo prefeito tenha novas margens para a abertura da créditos adicionais.

No texto atual, apresentado por Gustavo Fruet (PDT), fixa de um limite aos créditos em 12% das despesas, índice este que pela nova proposta passaria para 20% das despesas. Segundo os cálculos da equipe de Greca, em números reais o limite para abrir os créditos passaria de R$ 506 milhões para R$ 840 milhões,criando portanto uma margem de R$ 334 milhões para novos gastos.

O vereador Serginho do Posto (PSDB), um dos que assinaram a proposta, afirma que a emenda é necessá- ria para dar agilidade à nova gestão. “Caso fossemos fazer só no ano que vem, somente abrir os créditos adicionais levaria até três meses”, explica.

A assessoria de Greca, diz que a equipe de transição não fez um pedido formal para os vereadores, mas admite ter sugerido a mudança.

O texto da proposta fala em “adequação do orçamento municipal ao novo programa de governo”, citando programas de Greca, como o Saúde 180 Dias, a contratação de 200 leitos e 50 UTIs para retaguarda das Unidades de Pronto Atendimento 24h, maior manutenção urbana e a convocação de guardas municipais.

Rafael Greca e Gustavo Fruet fazem a primeira reunião de transição

O prefeito eleito, Rafael Greca (PMN), e o atual, Gustavo Fruet (PDT), fazem na manhã desta quinta-feira (3) a primeira reunião para tratar de assuntos relacionados a transição de governo.

O atual gestor determinou que a sua equipe de transição seja comandada pelo secretário do Planejamento, Fávio Scatolin. Por outro lado, Greca montou uma comissão de transição formada por cinco pessoas, entre elas o engenheiro civil Luiz Fernando Jamur, além do empresário João Alfredo Costa Filho, a especialista em marketing Cíntia Maia Batista, a advogada Vanessa Volpi, e o médico João Carlos Baracho, presidente da Associação Médica do Paraná e já confirmado como novo secretário da saúde.

Entre as primeiras ações, Greca pediu para ocupar uma sala no Instituto de Pesquisa Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) para planejar a transição, mas ainda não obteve resposta do atual prefeito.

Em entrevista, elencou a saúde como sua prioridade na gestão, criticou o uso político da discussão sobre a tarifa de ônibus e reafirmou que montará um secretariado técnico, mesmo tendo que abrigar indicações dos diversos partidos aliados. “Têm grandes técnicos no PSDB, no DEM, nos demais partidos. São esses nomes que vamos aproveitar”, disse.

> Entrevista: “Quem não votou, não precisa de prefeito”, diz Rafael Greca

A posse do segundo mandado político como prefeito de Curitiba de Rafael Greca será no dia 1º de janeiro de 2017.

Rafael Greca vence as eleições e é o novo prefeito de Curitiba

O candidato do Partido da Mobilização Nacional (PMN), Rafael Greca, foi eleito com à prefeitura de Curitiba, com 53,25% dos votos válidos no segundo turno eleitoral, neste domingo (30). O vice é Eduardo Pimentel (PSDB).  Ney Leprevost do Partido Social Democrático (PSD) teve 46,75% dos votos. A capital tem 1.289.204 de eleitores e 20,12% não compareceram às urnas.

Votos nulos e brancos somam 15,80%.

No primeiro turno eleitoral Rafael Greca  somou cerca de 350 mil (38,3%) votos e Ney Leprevost cerca de 220 mil (23,6%).

Na última pesquisa divulgada pelo Ibope, na noite de sábado (29), sob registro PR-00015/2016, os candidatos apareciam empatados tecnicamente. Greca tinha 51% das intenções dos votos válidos e Ney 49%.  Brancos e Nulos eram 14% e 5% não souberam ou não responderam ao levantamento.

Perfil

Engenheiro concursado do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), Rafael Greca tem 60 anos, 34 deles dedicado à política.

Foi vereador de Curitiba, antes de suceder Jaime Lerner na prefeitura da capital, cargo para o qual foi eleito em 1992. também elegeu seu sucessor, Cássio Taniguchi, em 1996 e tornou-se o deputado federal mais votado do Estado, em 1998. Entre 1999 e 2000, foi ministro do turismo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, cargo do qual pedi demissão após o escândalo da máfia dos caça-níqueis. Em 2002, elegeu-se deputado estadual, mas não conseguiu a reeleição em 2006.

Presidiu a Cohapar durante o governo Roberto Requião e disputou, pelo PMDB, a prefeitura de Curitiba em 2012, ficando em quarto lugar. Rompeu com o PMDB e disputa a prefeitura pelo PMN, com o apoio do governador Beto Richa (PSDB).

Propostas

Confira as propostas e argumentos de Greca em entrevista concedida ao Paraná Portal.

[insertmedia id=EczCkAoTw8k]

Rafael Greca e Ney Leprevost se reencontram em debate na Band – assista


Com Thiago Machado, Metro Jornal Curitiba

Pela segunda vez desde o começo da campanha, Rafael Greca (PMN) e Ney Leprevost (PSD) vão se encontrar nos estúdios da Band Curitiba nesta sexta-feira (7). O debate está marcado para começar às 22h e será o segundo na emissora neste ano: em 22 de agosto a emissora manteve a tradição e realizou o primeiro confronto das eleições.

O mediador dos dois debates, Douglas Santucci, destaca que no primeiro eram 9 postulantes, o que restringia o espaço. “Com apenas dois candidatos sobra mais tempo, nossa expectativa é de que agora eles possam apresentar melhor as propostas e que o eleitor possa conhecer melhor os candidatos”, diz.

As regras permanecem as mesmas do debate no primeiro turno, com cada candidato podendo formular perguntas de tema livre ao oponente. Serão três blocos neste formato, sendo que cada um dos candidatos poderá fazer três perguntas em cada um deles. Apenas no começo do primeiro bloco eles responderão à única pergunta formulada pelo mediador na noite: “Por que você deve comandar Curitiba nos próximos quatro anos?”. Já no quarto bloco, eles terão espaço aberto para deixarem as suas considerações finais.

Sem provocações

Desde que o resultado da votação do 1° turno foi divulgado, no último domingo, as campanhas vêm mantendo o foco nas propostas e evitado críticas aos adversário. No debate promovido pela Gazeta do Povo nesta semana, no entanto, não faltaram alfinetadas entre os dois postulantes. “Um debate não precisa de ataques para ser considerado bom, mas nosso formato permite que cada candidato levante os temas e defina a sua estratégia”, diz Santucci.

 

“Ninguém” ganha de Rafael Greca

Rafael Greca (PMN) chega ao segundo turno das eleições para a prefeitura de Curitiba com 38,38% dos votos válidos, tendo recebido um total de 356.539 votos, contra 219.727 votos (23,66%) do segundo colocado, Ney Leprevost (PSD), seu adversário na reta final da campanha, que começa nesta segunda-feira. No entanto, Greca não foi o preferido do eleitor curitibano. Se somados as 211.952 abstenções aos 51.495 votos em branco e os 96.901 nulos, temos 360.348 eleitores que preferiram não votar em ninguém a votar em uma das oito opções que se apresentaram para o eleitor da capital. Número maior que o dos que votaram em Greca.roger.pereira

Alianças dão maior tempo de TV a Rafael Greca

O candidato à prefeitura de Curitiba, Rafael Greca, do PMN, reuniu seis partidos na coligação e terá o maior tempo na propaganda eleitoral no rádio e na TV, com dois minutos e 11 segundos, a partir do dia 26 de agosto.

Os tempos oficiais de cada um dos nove candidatos à prefeitura foram divulgados hoje (quarta-feira, 17) pelo Tribunal Regional Eleitoral.

Também com seis partidos na coligação, o segundo maior tempo será da candidata Maria Victória, do Partido Progressista, com um minuto e 46 segundos.

O atual prefeito e candidato à reeleição Gustavo Fruet, do PDT, terá um minutos e 34 segundos, na coligação que reúne PDT, PRB, PTB, PV e PPS.

O menor tempo será do candidato do PRP, Afonso Rangel, que terá apenas nove segundos. Com segundo menor tempo, a candidata do PSOL, Xênia Mello, terá 11 segundos. Ademar Pereira, do PROS, terá 17 segundos.

Os candidatos Requião Filho, do PMDB; Tadeu Veneri, do PT; e Ney Leprevost, do PSD; terão entre um minuto e 12 segundos e um minuto e 20 segundos.

Segundo o coordenador de Comunicação do Tribunal Regional Eleitoral, Mardem Machado, a principal mudança neste ano é a redução de tempo dos programas de bloco, com espaço exclusivo para os candidatos à prefeitura, e aumento do número de inserções, divididas com os candidatos e candidatas à Câmara Municipal ao longo dia.

O tempo é calculado com base no tamanho das bancadas dos partidos na Câmara Federal. No caso de coligações, são somados todos os deputados dos partidos integrantes.

Filiado ao pequeno PMN, Greca se beneficiou por ter partidos grandes na coligação, como o PSDB do governador Beto Richa, que tem 51 deputados, e o DEM, que tem 27 deputados.

De acordo com a fórmula para o cálculo, do total do tempo de propaganda, 90% são distribuídos proporcionalmente ao número de representantes que os partidos tenham na Câmara Federal. Os 10% restantes são distribuídos igualitariamente.

No caso de haver aliança entre legendas nas eleições majoritárias será considerada a soma dos deputados federais filiados aos seis maiores partidos da coligação.

Nas coligações para as eleições de vereadores, o tempo de propaganda é o resultado da soma do número de representantes de todos os partidos.

O tempo das inserções distribuídas ao longo do dia também é calculado pelo sistema do TRE, baseado nas mesmas regras. A propaganda eleitoral começa no próximo dia 26 e vai até o dia 28 de setembro.

1 – Rafael Greca (PMN) PMM/PSDB/PSB/DEM/PTdoB/PSDC – 2’11”

2 – Maria Victoria (PP) PP/PR/PMB/SD/PHS/PRTB – 1’46”

3 – Gustavo Fruet (PDT) PDT/PRB/PTB/PV /PPS  – 1’34”

4 – Requião Filho (PMDB) PMDB/REDE – 1’20”

5 – Tadeu Veneri (PT) – 1’16”

6 – Ney Leprevost (PSD) PSD/PSC /PCdoB/PEN/PSL/PTC – 1’12”

7 – Ademar Pereira (PROS) – 0’17”

8 – Xênia Mello (PSOL) PSOL/PCB – 0’11”

9 – Afonso Rangel (PRP) – 0’9”

PTN homologa apoio à Rafael Greca

O PTN homologou neste domingo (25), em convenção municipal, o apoio à pré-candidatura de Rafael Greca (PMN) à Prefeitura de Curitiba.

Além do apoio, o PTN escolheu e homologou os 57 pré-candidatos à Câmara Municipal de Curitiba.

 

Rafael Greca afirma ter soluções para os problemas de Curitiba

O pré-candidato à Prefeitura de Curitiba pelo PMN, Rafael Greca, afirmou, em entrevista ao Paraná Portal, dentro do quadro “Eleições 2016 – Curitiba” que a cidade está quebrada e culpou o atual prefeito, Gustavo Fruet, pelos erros na atual gestão.

Segundo Greca, é “insustentável e vergonhoso” o estado dos moradores de rua da cidade, sem atenção da área social. Sobre a dívida, Greca disse que poderá administrar a cidade através de políticas públicas privadas. Garantiu que solucionará o problema do transporte coletivo e que não deixará a região metropolitana para trás. Greca ainda defende o uso metrô de superfície como solução para o transporte.

O pré-candidato informou, ainda, que construirá unidades de creches junto às escolas municipais para atender às mães que precisam deixar seus filhos com a guarda de tutores e orientadores para poder trabalhar. Greca também garantiu que vai atravessar a Praça Nossa Senhora de Salete para conversar com o governador Beto Richa.

Confira a entrevista completa:

Veja as outras entrevistas já realizadas na série com os pré-candidatos à prefeitura da capital.

Moradores de rua, onda de violência e desemprego. Com a palavra, pré-candidato a prefeito, Rafael Greca

Cropped imageNesta quarta-feira, às 16 horas, o Paraná Portal, dentro do quadro Eleições 2016 – Curitiba, estará entrevistando o pré-candidato à prefeitura da capital, Rafael Greca, que já foi chefe do executivo municipal. Greca tem visitado todos os bairros de Curitiba e identificando problemas para colocar em seu plano de governo. O Paraná Portal quer saber como ele tratará a dívida de R$ 1 bilhão que a administração da cidade tem com fornecedores, as obras inacabadas, questão de moradores de rua, trânsito, transporte coletivo, violência e desemprego, entre outros assuntos. A entrevista estará no site www.paranaportal.com.br

ônibus curitiba greca

Greca sonha com 500 novos ônibus em 2020 em Curitiba: “o povo vai andar de Mercedes Benz”

Rafael Greca, prefeito de Curitiba, participou da entrega de 20 novos ônibus, com chassi da Mercedes Benz, à cidade nesta terça-feira (21) e disse que espera, pelo menos, mais 450 veículos até o fim de 2020. A ação dá sequência ao projeto de renovação do sistema de transporte público – desde 2017, foram entregues 337 novos veículos.

“O povo vai andar de Mercedes Benz. São ônibus padrão Euro 5, com todas as facilidades de acessibilidade para as pessoas de idade e com deficiência”, celebrou Greca antes de dar uma expectativa da nova frota até o final de 2020. “Devemos chegar à 450 ou até mais, mas meu sonho são 500 ônibus até o fim desse ano”, completou.

Eles vão atender 12 linhas: Vila Marisa, Mário Jorge, Cotolengo, Fazendinha/Caiuá, Itatiaia, Jardim Ludovica, Jardim da Ordem, Caximba/Olaria, Lindoia, Dom Ático, Portão/Santa Bernadethe e Novo Mundo.

Os veículos contam com iluminação interna de LED, sinalização em braile, sistema de comunicação por auto-falante, além de quatro câmeras de segurança. “São do padrão do bem que desejamos para Curitiba”, ressaltou Greca.

Além disso, 14 dos 20 novos ônibus podem transportar até 87 passageiros, tendo 12 metros de comprimento e motor dianteiro. Já os outros seis têm 9,6 metros de comprimento e são capazes de transportar 65 passageiros.

Luiz Alberto Lenz César, diretor-executivo das empresas de ônibus, também participou do evento realizado na no estacionamento da Rua da Cidadania do Pinheirinho.

“É uma alegria poder cumprir o termo de acordo traçado entre as empresas de ônibus e o poder público. É uma grande satisfação vermos que a população está sendo servida com novos ônibus. Hoje nós estamos deixando um legado bastante interesse para nossos passageiros”, comemorou.

Hoje, o sistema de Curitiba é composto por cerca de 1.250 ônibus que transportam 1,23 milhão de passageiros por dia. São 254 linhas, operadas por três consórcios, que realizam, em média, 14,1 mil viagens por dia e percorrem mais de 273 mil quilômetros.

NOVAS TECNOLOGIAS NOS ÔNIBUS DE CURITIBA

ônibus curitiba greca
40 novos ônibus foram entregues em Curitiba. (Daniel Castellano / SMCS)(Daniel Castellano / SMCS)

A principal novidade dos 20 novos veículos são os avanços tecnológicos, que devem ser oferecidos em até seis meses. Um dos principais é a possibilidade de pagar a tarifa com cartão de débito e crédito, incluindo com smartphones.

“O pagamento do bilhete com cartão facilita o acesso das pessoas ao transporte coletivo. E a ideia é que as pessoas passem a usar mais o transporte coletivo de Curitiba”, diz Ogeny Maia Neto, presidente da Urbs (Urbanização S/A).

A mudança nas opções de compra da tarifa não interfere para quem já possui o cartão-usuário – que pode ser recarregado pelo celular ou nos terminais, além dos pontos físicos da Urbs espalhados por Curitiba.

A expectativa é que as novas formas de pagamento passem a funcionar em até 40 dias, já que ainda falta o credenciamento das empresas operadoras de cartão.

Além disso, os ônibus vão ter biometria facial. O serviço vai ajudar a fiscalizar o serviço de gratuidades no sistema do transporte coletivo, como o cartão de estudantes ou os isentos, que hoje são formados pelos idosos e pessoas com deficiência.

“Podemos ver que temos 17% de gratuidades no sistema. Nem sempre quem está usando a gratuidade é quem tem o direito, então é possível melhorar essa regra e detectar possíveis fraudes dentro do sistema”, conclui Ogeny.

Foto da parte interna de um dos novos veículos. (Daniel Castellano / SMCS)

Carrossel do Passeio Público ficará até o aniversário de Curitiba, diz Greca

O carrossel do Passeio Público ficará no local até o aniversário de Curitiba em 29 de março, de acordo com um anúncio feito prefeito Rafael Greca nas redes sociais. A atração, montada para o Natal 2019, funcionaria até o dia 06 de janeiro.

O carrossel veneziano tem acessibilidade para crianças e adultos com dificuldade de locomoção. O brinquedo teem compartimentos que lembram as “xícaras malucas” dos parques de diversão e os tradicionais cavalinhos. São 34 cavalinhos e quatro xícaras malucas.

Atração funciona das 12h às 20h e é de graça.

REVITALIZAÇÃO PASSEIO PÚBLICO

Desde 2017, o Passeio Público passa por uma grande reforma. O mais antigo parque curitibano recebeu 40 mil novas flores e todo a área gramada foi recuperada. São mais de seis mil metros quadrados de grama para ornamentar os canteiros.

No lago, entre a nova praça do Passeio (onde está o carrossel) e a Ilha dos Poetas, foi instalado um deck de madeira. A estrutura tem 45 metros de comprimento e avança para o lago, formando um espaço para contemplação.

Todo o muro de pedra foi lavado e recuperado. As grades de proteção lixadas estão recebendo pintura nova. Os postes republicanos da parte externa receberam nova camada de tinta e os portais de acesso também estão sendo pintados. No interior, o Passeio Público tem um novo sistema de iluminação, especialmente projetado.

O trabalho teve ainda pintura e reforma dos banheiros, mudanças nos recintos de animais, restauração de bustos e placas, podas de árvores e plantio de 120 mudas de árvores nativas, especialmente frutíferas.

obras paradas linha verde curitiba prefeitura construtora empreiteira suspensa contrato rompido Luiz CostaSMCS

Greca anuncia a retoma das obras na Linha Verde

O prefeito Rafael Greca anunciou na rede social a retomada das obras da Linha Verde Norte, nesta segunda-feira (2), paralisadas em agosto deste ano.

Para retomada das obras foram necessárias a realização de perícia por uma comissão formada por engenheiros da Secretaria Municipal de Obras Públicas e do Instituto Falcão Bauer, foram feitas também análises de procedimentos e de documentos.

Este é o trecho final da via de 22 km e 12 pistas que corta a cidade de norte a sul, ligando as estações de ônibus Solar e Atuba, nos limites entre Curitiba e Colombo.

A obra será executada pelo consórcio Estação Solar, formado pela TCE Engenharia Ltda. e a Construtora Triunfo S.A., segundo colocado no processo licitatório realizado para a eleger a empresa que executaria a obra. O consórcio Estação Solar aceitou assumir a obra após o contrato com a primeira colocada na licitação ter sido rescindido, em agosto deste ano.

A rescisão ocorreu por falhas no atendimento ao cronograma de execução da obra e a lentidão dos serviços. Somente neste Lote 4.1, a Secretaria Municipal de Obras Públicas aplicou 31 notificações na empresa que estava responsável pelo trecho.

O Lote 4.1 foi licitado em 24 de julho de 2018. As propostas foram abertas em 16 de agosto de 2018 e a homologação da vencedora ocorreu em 30 de outubro de 2018. A ordem de serviço para a execução dos trabalhos foi assinada em 7 de novembro do ano passado.

As obras tiveram início em novembro de 2018 e a previsão era que fossem entregues até o final de 2020. Apenas 4,16% da obra foi feito pela empresa que iniciou os trabalhos. Por isso foi dispensada.