bolsas, ufpr, pós graduação, mestrado, doutorado, universidade, federal, paraná, bolsas, alunos

UFPR pode perder quase 600 bolsas de mestrado e doutorado

Uma reunião entre membros do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao Ministério da Educação, vai discutir nesta quarta (25) as mudanças na distribuição de bolsas de mestrado e doutorado em instituições superiores pelo país.

De acordo com a Capes, a distribuição das bolsas será com base no desempenho acadêmico e no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) da cidade onde o curso é ofertado. Na Universidade Federal do Paraná (UFPR) caso as alterações sejam mantidas, quase 600 bolsas podem ser perdidas em programas da instituição.

Segundo o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação da UFPR, Francisco Mendonça, uma nova forma de distribuir as bolsas deveria ter sido implementada no começo deste mês, conforme acordado entre as instituições. No entanto, essa nova distribuição foi uma decisão unilateral da Capes, que não está de acordo com o que foi avaliado na primeira fase do processo.

“Os dados foram totalmente mudados, sem que ninguém soubesse o que aconteceu. Quem tomou a decisão sozinho não respeitou aquilo que foi definido antes”, afirma o reitor.

As novas regras da Capes devem valer apenas para as vagas que estão desocupadas ou cuja previsão de conclusão de pesquisa seja este ano. Segundo a UFPR, com nova medida cerca de 40% das bolsas de mestrado e de 30% das de doutorado vão ser atingidas em até três anos.

O pró-reitor ainda ressalta que com o novo cálculo, na prática haverá menos bolsas em proporção ao número de alunos que pretendem realizar uma pós-graduação.

“Na prática, 20 alunos (por exemplo) que esse ano e o ano que vem vão concluir o doutorado de medicina, ao invés de passar para outros alunos que vão entrar, as bolsas serão cortadas do sistema”, explica.

Em nota, a Capes disse que não foram feitos cortes e que ampliou a concessão de bolsas pelo país. Além disso, afirmou que a adoção do modelo não vai retirar a bolsa de estudantes que têm, atualmente, o benefício.

O modelo deve trazer reduções de futuras bolsas para uma parte dos cursos, que estão menos avaliados e elevará o quantitativo de auxílios a outros cursos, a exemplos dos considerados de excelência.

Leia também: Dono do Madero diz que Brasil não pode parar por “5 ou 7 mil mortes”

ufpr suspensão aulas

UFPR prorroga suspensão das aulas até maio devido ao cenário do coronavírus

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) decidiu prorrogar a suspensão das aulas, entre outras atividades, até o dia 2 de maio. O anúncio oficial foi feito pelo reitor Marcelo Ricardo Fonseca na noite deste domingo (22), motivado pela situação do coronavírus no estado.

“Esse é um horizonte que, do ponto de vista epidemiológico, não vai mudar”, declarou ele.

A decisão para suspender aulas, reuniões e eventos da universidade por 14 dias foi definida na sexta-feira (13) e divulgada no último domingo (15).

Na visão da universidade, o isolamento social é mais necessário do que nunca neste momento da doença. Para Fonseca, cada estudante, professor ou funcionário devem se adaptar à realidade imposta pelo coronavírus, sem criar expectativas que algo possa mudar.

Além disso, o reitor revelou que a questão das atividades serem feitas à distância será definida futuramente.

“A complexidade da nossa universidade, a diversidade de leitura sobre isso, a necessidade de respeito a autonomia docente no debate e, sobretudo, levar em conta às parcelas que não têm inclusão digital dada sua vulnerabilidade socioeconômica, exige mais tempo e maturação”, completa Fonseca.

Por fim, a UFPR mantém pagamentos, mas dispensou os colaboradores, terceirizados ou não, com mais riscos de contrair coronavírus. Aqueles que podem trabalhar de forma remota ou em sistema de rodízio já estão fazendo isso, mediante avaliação da chefia imediata.

CORONAVÍRUS NO PARANÁ

De acordo com o último boletim da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), o Paraná tem 54 casos confirmados de coronavírus e 1.354 casos em investigação. Confira as cidades que já têm registros do Covid-19.

COMUNICADO DO REITOR DA UFPR SOBRE AS AULAS

ufpr aulas universidades coronavírus Paraná

UFPR mantém pagamentos, mas dispensa terceirizados com mais riscos de coronavírus

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) anunciou nesta quarta-feira (18) que todos os trabalhadores terceirizados que se enquadram no grupo de risco do coronavírus serão, obrigatoriamente, dispensados das atividades pelo tempo que for necessário, assim como foi recomendado aos colaboradores.

A universidade manterá os pagamentos às empresa terceirizadas na intenção de garantir os empregos dos trabalhadores.

A decisão acontece três dias depois da universidade determinar a suspensão de aulas, eventos e reuniões por 14 dias. Entretanto, o prazo pode ser ampliado de acordo com a situação da doença no Paraná.

O grupo de risco para o coronavírus é formado por idosos (pessoas com 60 anos ou mais) e pessoas com doenças preexistentes crônicas ou graves, como diabetes.

“Aqueles que podem trabalhar de forma remota ou em sistema de rodízio já estão fazendo isso, mediante avaliação da chefia imediata. A UFPR manterá os pagamentos às empresa terceirizadas na intenção de garantir os empregos dos trabalhadores”, diz o comunicado da universidade.

Aqueles que podem trabalhar de forma remota ou em sistema de rodízio já estão fazendo isso, mediante avaliação da chefia imediata.

Por fim, a UFPR diz que a situação do coronavírus é reavaliada pela comissão especial diariamente e que novas diretrizes podem ser emitidas a qualquer momento.

UFPR ADOTA MEDIDAS DE PREVENÇÃO EQUIVALENTE PARA SERVIDORES E TERCEIRIZADOSA Universidade Federal do Paraná (UFPR),…

Publicado por UFPR (Universidade Federal do Paraná) em Quarta-feira, 18 de março de 2020

SINTOMAS DO CORONAVÍRUS

Os sintomas do coronavírus são similares aos de uma gripe e resfriado: febre, dores de cabeça e no corpo, mal estar, cansaço, tosse, dor de garganta e coriza.

ufpr, utfpr, suspensão, aulas, aulas suspensão, coronavírus, curitiba, paraná

UFPR e UTFPR suspendem aulas por 14 dias devido ao coronavírus

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) e a UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) decidiram suspender as aulas por 14 dias para evitar o avanço do novo coronavírus (Covid-19). A suspensão é válida a partir de amanhã (16).

A informação havia sido adiantada pelo Paraná Portal na sexta-feira (13) e foi oficializada neste domingo (15), após reunião conjunta entre universidades públicas e privadas de Curitiba.

Conforme a UFPR e a UTFPR, todas as atividades letivas acadêmicas presenciais estão suspensas por 14 dias. As demais universidades presentes na reunião devem definir a situação no decorrer da semana.

Em nota conjunta, PUCPR e UP informaram que as aulas estão mantidas. As instituições vão “encaminhar reuniões para definir eventual e progressiva suspensão de suas atividades” a partir de segunda-feira (16).

UFPR DIVULGA MEDIDAS PREVENTIVAS

Na sexta-feira (13), a UFPR divulgou 10 ações de prevenção aos docentes, estudantes e funcionários da universidade. Entre as medidas, é recomendado o cancelamento de viagens para o exterior.

Além disso, foi recomendada a suspensão de atividades e eventos comemorativos, científicos, artísticos e culturais; abrir as janelas durante atividades presenciais nos ambientes da UFPR; e usar o Disque Saúde 136 para tirar dúvidas sobre o coronavírus (Covid-19).

Servidores e estudantes que pertencem a grupos vulneráveis (idosos, pessoas com doença respiratórias ou cardiovasculares, por exemplo) poderão modificar o regime de trabalho e a distribuição de atividades acadêmicas conforme procedimento administrativo a ser informado.

Por fim, foi aconselhado que os docentes substituam aulas teóricas e seminários por atividades domiciliares e em plataformas digitais.

ufpr suspende aulas coronavírus

UFPR deve oficializar, no domingo, suspensão de aulas por 15 dias

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) definiu hoje (13), em reunião de emergência, as atividades que serão suspensas a partir da próxima segunda-feira (16) por causa do coronavírus. As aulas da graduação e pós-graduação serão suspensas por um prazo inicial de 15 dias, com possibilidade de continuidade, dependendo da avaliação ao final dessas duas semanas.

O debate sobre as medidas aconteceu nesta tarde e durou mais de quatro horas. A reunião foi convocada pela Comissão de Acompanhamento e Controle de Propagação do Coronavírus ao lado do reitor Ricardo Marcelo Fonseca. Diretores de setores de todos os campi, pró-reitores e superintendentes da universidade também participaram do encontro.

Contudo, após o encontro, a UFPR não se pronunciou de forma oficial sobre a questão. O reitor Ricardo Marcelo Fonseca deve esperar até domingo (15) porque tem reunião marcada com reitores de outras universidades do Paraná. PUCPR (Pontifícia Universidade Católica), UP (Universidade Positivo), UTFPR (Instituto Federal do Paraná) e as Universidades Estaduais de Londrina (UEL), Maringá (UEM) e Ponta Grossa (UEPG) terão representantes.

Além disso, as universidades aguardam um posicionamento oficial do MEC (Ministério da Educação). Apesar do presidente Jair Bolsonaro pedir para a população não entrar em pânico com a doença, a pasta responsável pelas instituições de educação ainda não deu um sinal às universidades.

AULAS SUSPENSAS NA UFPR

A Comissão de Acompanhamento e Controle de Propagação do Coronavírus é formada por seis integrantes, sendo cinco deles especializados em áreas diferentes da Saúde. Apenas Carlos Alberto Martins da Rocha, superintendente de comunicação da UFPR, integra a comissão aprovada pelo reitor Ricardo Marcelo Fonseca na última quarta-feira (11).

A postura deles foi clara: as aulas em todos os campi do estado devem ser suspensas para evitar a transmissão do coronavírus. As aulas, assim como reuniões e eventos da universidade, levam um grande risco e serão canceladas.

Contudo, outras atividades, como o empréstimo de livros, tem um risco baixo e podem ser mantidos. Além disso, também foi debatido que os estudantes deverão fazer atividades à distância.

Pronunciamento reitor – Coronavírus

Acompanhe o comunicado do reitor Ricardo Marcelo Fonseca sobre a reunião de emergência desta tarde, em relação ao conronavírus no âmbito da universidade.

Publicado por UFPR (Universidade Federal do Paraná) em Sexta-feira, 13 de março de 2020

UFPR DIVULGA MEDIDAS PREVENTIVAS AO CORONAVÍRUS

Na manhã de hoje (13), a UFPR divulgou 10 ações de prevenção aos docentes, estudantes e funcionários da universidade. Entre as medidas, é recomendado o cancelamento de viagens para locais onde haja transmissão comunitária do coronavírus, usar o Disque Saúde (136) para tirar dúvidas dos sintomas relacionados à doença; suspender atividades e eventos comemorativos, científicos, artísticos e culturais; abrir as janelas durante atividades presenciais nos ambientes da UFPR.

Além disso, servidores e estudantes que pertencem a grupos vulneráveis (idosos, pessoas com doença respiratórias ou cardiovasculares, por exemplo) poderão modificar o regime de trabalho e a distribuição de atividades acadêmicas conforme procedimento administrativo a ser informado.

Também foi aconselhado que os docentes procedam atividades domiciliares e em plataformas digitais ao invés de realizar aulas teóricas e seminários.

Por fim, as reuniões devem ser feitas por videoconferência ou ser suspensas, enquanto as unidades devem disponibilizar  sabonete líquido e papel toalha, além de álcool 70% em todos os banheiros, anfiteatros e ambientes com circulação alta de pessoas.

*** matéria atualizada às 18h54 

racismo professora ufpr curitiba mercado

Professora da UFPR alega racismo após ser acusada de roubo em mercado de Curitiba

Uma professora da UFPR (Universidade Federal do Paraná), alega ter sido vítima de racismo por funcionários do Mercado Rei do Queijo, próximo ao Mercado Municipal, no Centro de Curitiba. O caso aconteceu no final da manhã do último sábado (7), 15 horas depois de ter sido homenageada na Câmara Municipal em uma sessão solene alusiva ao Dia Internacional da Mulher.

De acordo com o boletim de ocorrência, feito na tarde do sábado (7), Lucimar Rosa Dias, de 53 anos, foi abordada por três homens, dois deles usando uniforme do mercado, a duas quadras da loja. O trio a acusou de roubo e disse que acionaria a Guarda Municipal.

Ela mostrou a nota das compras para comprovar o pagamento, mas um dos homens alegou ter imagens gravadas do furto e questionou a presença de um cereal na sacola. Coagida, ela voltou ao estabelecimento, onde viu que não havia qualquer vídeo das suas compras. Ao alegar discriminação, teve o apoio de outros clientes do estabelecimento.

Além disso, o boletim relata que o gerente júnior do estabelecimento quis a abraçar e pediu desculpas “justificando que os funcionários tomam decisões erradas e que os proprietários eram morenos”.

Segundo a Polícia Civil do Paraná, o caso foi registrado na DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) e segue sob investigação. A expectativa é que o suspeito deve prestar depoimento da sua versão sobre o episódio nos próximos dias.

O Paraná Portal tenta contato com Lucimar, mas sua defesa diz que ela está “abalada” e que, por enquanto, não se pronunciará sobre o caso.

HOMENAGEM NA CÂMARA MUNICIPAL

Lucimar foi uma das mulheres homenageadas pela Câmara na noite da última sexta-feira. (Carlos Costa/CMC)

15 horas antes do incidente no mercado, Lucimar Rosa Dias foi homenageada na Câmara Municipal de Curitiba. A casa fez uma sessão solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, celebrado neste domingo (8), e contou com a presença de 31 mulheres, indicadas pelas vereadoras, por se destacarem em diferentes setores da sociedade.

Lucimar foi uma das mulheres escolhidas pela Professora Josete (PT). Formada em Pedagogia e com doutorado pela pela USP (Universidade de São Paulo), ela dá aula na graduação e pós-graduação além de coordenar o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação para as Relações Étnico-Raciais da UFPR.

MERCADO DIZ QUE FUNCIONÁRIO ENVOLVIDO É AFRODESCENDENTE

Em nota, o mercado Rei do Queijo disse que a diretoria tomou conhecimento sobre os fatos ocorridos somente nesta segunda-feira (9) e alegou que empresa não compactua com qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação.

Além disso, o estabelecimento de Curitiba diz estar averiguando as circunstâncias para municiar as autoridades competentes para que se esclareçam os fatos. Por fim, o Rei do Queijo ressalta que nunca sofreu qualquer tipo de acusação como essa e que “seus proprietários, bem como o funcionário envolvido são afrodescendentes”.

“Todos os funcionários são dotados de treinamento e orientações para gerir situações suspeitas envolvendo qualquer cliente. Entretanto, caso seja comprovada qualquer atitude que não tenha seguido os procedimentos e orientações da empresa, serão tomadas todas as medidas com os envolvidos, visando manter o relacionamento excepcional com seus clientes”, diz trecho da nota.

DEPARTAMENTOS DA UFPR MANIFESTAM APOIO À PROFESSORA

A Sipadi (Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade) saiu em defesa da professora Lucimar e afirmou que o fato reitera a prática usual de opressão às pessoas negras.

“O “racismo à brasileira” opera tanto nas relações interpessoais, quanto nas coletivas (…) A Superintendência – espaço que Lucimar Rosa Dias ajudou a construir – tem entre seus objetivos o acolhimento às vítimas de discriminação. A SIPAD manifesta todo apoio e se coloca a disposição para lhe dar suporte neste processo”.

Por fim, a PPGE (Programa de Pós-Graduação em Educação) da UFPR também prestou solidariedade.

“Temos muito orgulho de tê-la no nosso programa. O PPGE mantem-se firme na luta contra qualquer manifestação de racismo ou descriminação. Seguimos apoiando a luta antirracista que você tanto ajuda a imprimir. Sua luta é nossa luta”, diz trecho do texto.

ufpr site golpe

UFPR alerta servidores contra golpe em site fraudulento

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da UFPR (Universidade Federal do Paraná) emitiu um aviso na tarde desta sexta-feira (21) para um golpe pela internet. Um site fraudulento, que usa um layout similar ao Portal do Servidor, tenta obter dados pessoais. A principal diferença entre a página é o endereço: o site oficial é “.gov” enquanto o site do golpe usa “.org”.

A página aparece entre resultados do Google e de outro sistema de buscas. Além de login e senha do usuário, o site pede dados bancários. Na página ainda é possível acessar a folha de pagamento, verificar a situação de férias e até mesmo pedir empréstimos consignados, o que aumenta o risco de fraudes para quem entra no endereço incorreto sugerido pelos buscadores.

Por fim, a Progepe orienta que os servidores docentes e técnicos, ativos e inativos, acessem a página pelo site oficial. Em caso de dúvidas, os servidores devem entrar em contato com a TI  dapró-reitoria ou com a central de atendimento.

ALERTA DE OUTRO GOLPE

Nesta semana, a PCPR (Polícia Civil do Paraná) alertou para outro golpe na internet. O usuário recebe um e-mail dizendo que existe um Boletim de Ocorrência registrado em nome do destinatário do e-mail e pede para que ele clique num link e informe os seus dados para poder descobrir onde comparecer para verificar a procedência do BO. Ao clicar no Link a pessoa pode ter os números do cartão e senhas roubados.

A polícia ainda informa que este tipo de crime é comum e enquadrado como estelionato. Os golpistas se utilizam do nome de delegacias e órgãos públicos para obter as informações da vítima e ressalta que nenhum dado pessoal deve ser compartilhado por esse tipo de e-mail.

refugiado mestre UFPR

Sírio é o primeiro refugiado a ser diplomado mestre pela UFPR

O advogado e jornalista sírio Amr Houdaifa é o primeiro refugiado a receber o título de mestre em Direito pela UFPR (Universidade Federal do Paraná). Ele defendeu, em dezembro do ano passado, a dissertação “Participação política do migrante: entre a teoria e o Direito Internacional e suas aplicações no Brasil”.

O sírio chegou em Curitiba no ano de 2015, por conta dos conflitos no seu país. Na primeira noite na capital paranaense, se abrigou em uma marquise na Praça Tiradentes. Após a noite em claro, a busca por um lugar para se instalar deu certo com a ajuda dos recursos financeiros de um irmão e graças à interlocução com um brasileiro de quem desconhece o nome e a quem chamava de “inglês”, por ter retornado ao país brevemente depois de viver nos Estados Unidos.

Sem conseguir exercer nenhuma de suas profissões: trabalhou em obras e restaurantes. A chegada de um jornalista brasileiro que atuava na Síria, no entanto, acabou lhe trazendo novas perspectivas: foi quando conheceu a UFPR. “Fomos a um encontro sobre migração e participei junto com ele. Foi quando me falaram sobre a sala 28. Seis meses depois eu procurei o mestrado”, conta. Era o primeiro refugiado a tentar um mestrado na instituição.

Mas mesmo com a conquista que a obtenção de um diploma representa, a história de Houdaifa não é tão diferente dos mais de onze mil moradores do Brasil reconhecidos como refugiados. Ele deixou a Síria a força, por conta da guerra, e foi em busca de uma embaixada que o acolhesse. O primeiro percurso levou-o ao Líbano, região em que sofreu por conta do preconceito e da xenofobia. De lá, partiu em um voo rumo a São Paulo, acompanhado do irmão, com 63 dólares na carteira.

As lembranças daquele longínquo dia de 2015 também o remetem a uma sensação típica de quem enfrenta a incerteza. “Pena que chegamos”, foi o que conseguiu balbuciar na aterrissagem, preocupado com o que teria pela frente. Três dias antes, fez uma pesquisa das cidades onde poderia se instalar e escolheu Curitiba. “Foi muito difícil. Tentei usar um aplicativo de carona para ir de São Paulo a Curitiba, mas precisava de um cadastro com CPF. Fui ajudado por um policial”, conta ele, que não sabia falar nada em Português.

DIREITO DOS REFUGIADOS

O estudo de mais de cem páginas usa como referência os conceitos de Estado, soberania e cidadania. Os deslocamentos forçados de pessoas migrantes, segundo ele, mobilizam um estado de sub-cidadania por conta dos obstáculos à efetivação dos direitos de participação política.

Uma das questões trabalhadas na pesquisa é o direito de voto da pessoa migrante, em que trata dos aspectos normativos e legais. A participação em atividades sindicais e partidos também é foco da dissertação. As conclusões, entretanto, são duras: “As formulações que compõem os Direitos Humanos embora necessárias não são suficientes para assegurar o exercício deste direito, mesmo nos países em que a legislação nacional contém uma previsão, como é o caso do Brasil”, indica, no texto final.

A ideia de estudar questões sobre a participação política dos migrantes no Brasil não veio ao acaso. Anos antes, ao ir a uma manifestação, ele foi retirado do local por amigos, que temeram que ele pudesse prejudicar sua estada no país. A experiência empírica se transformou no trabalho acadêmico, com a orientação do professor José Antonio Peres Gediel, a quem, nos agradecimentos, se refere como “grande guia ética e teórica”.

FAMÍLIA

Houdaifa não demonstra a menor dúvida ao ser questionado se deixaria seu país caso ele não estivesse em guerra. A resposta é não. Formado em Direito e Jornalismo pela Universidade de Damasco, ele trabalhava em um jornal quando foi forçado a deixar o país e se orgulhava de viver em um lugar em que a educação e a saúde privadas eram proibidas.

A namorada, farmacêutica, chegou logo depois, e hoje eles moram juntos no bairro São Francisco. Os pais também tentaram se adaptar ao Brasil, mas não conseguiram. Como vieram de um vilarejo de cerca de sete mil habitantes, a falta da comunidade e da atividade agrícola pesou – ambos voltaram para a Síria e permanecem por lá.

A presença dos familiares está viva na páginas dos agradecimentos da dissertação assinada por ele. Aos pais, se refere como “casal que mora na nossa casa num vilarejo esquecido, no outro lado do planeta, os camponeses e os professores de dignidade e generosidade”. Os irmãos e amigos também têm os nomes grafados no documento que representa sua conquista.

Mas ele não pretende voltar. Seu foco, agora, é o doutorado, que pretende cursar na mesma universidade onde se tornou mestre. “A ideia não é o título, mas o que ele representa. Ser um refugiado mestre, para mim, é um grande feito. Sinto orgulho porque significa que os refugiados conseguem salvar seu futuro”, comenta.

*Com informações da UFPR*

UFPR cursos pós-graduação MBA

UFPR abre inscrições para cursos de pós-graduação e MBA

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) está com inscrições abertas para vários cursos de especialização e MBA, com aulas apenas aos sábados.

Todos os cursos serão realizados durante este ano ao longo de 36 sábados, com aulas das 8:00 às 12:00 e das 13:30 às 18:30.
A carga horária total é de 360 horas-aula em cada curso, além do prazo para a elaboração do trabalho de conclusão, por meio de relatório técnico-científico. 

CONFIRA OS CURSOS

 “MBA em Auditoria”

“MBA em Gestão Contábil e Tributária”

“Especialização em Contabilidade e Finanças”

“Especialização em Controladoria”

“MBA em Governança Corporativa e Compliance”. 

Os cinco cursos serão realizados no Campus Jardim Botânico, na Avenida Prefeito Lothário Meissner 632, no Departamento de Ciências Contábeis, em Curitiba.
Todos tem gestão sob a responsabilidade da Fupef, Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná. E as informações detalhadas sobre os cursos, inscrições e taxas estão neste link:  www.sociaisaplicadas.ufpr.br/portal/poscont/


Novo curso de Planejamento e Infraestrutura de Sistemas de Transportes também abriu inscrições

O curso de especialização em “Planejamento e Infraestrutura de Sistemas de Transportes”  do Departamento de Transportes da Universidade Federal do Paraná também está com vagas abertas. As inscrições podem ser realizadas através da página dos cursos, onde também estão as informações sobre o cronograma, disciplinas, professores e taxas. A coordenação é do professor Sérgio Tadeu Gonçalves Muniz e a vice-coordenação é do professor Diego Fernandes Neris.

UFPR recebe inscrições para apresentações no Festival de Inverno 2020

Artistas interessados em participar do 30º Festival de Inverno da UFPR (Universidade Federal do Paraná) têm até o próximo dia 2 de fevereiro para inscrever as propostas de  apresentações artístico-culturais e oficinas. O evento tradicional da instituição no litoral paranaense acontecerá entre os dias 18 e 26 de julho, em Antonina.

Segundo a UFPR, a seleção acontecerá em duas etapas pela Comissão Curatorial e pela Comissão Organizadora e é regida pelos editais nº 24/2019 e nº 25/2019. O resultado será divulgado na página da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura a partir do dia 16 de março.

A instituição destaca que a 30ª edição do Festival de Inverno propõe reflexões e práticas que partam da materialidade e imaterialidade memorialística dos Festivais da UFPR, para a (re)criar coletivamente o passado no presente.

Acesse aqui a página do evento.

FESTIVAL DE INVERNO

De acordo com a Coordenadoria de Cultura da UFPR, o Festival de Inverno constitui uma política cultural executada pela universidade que tem como propósito articular as práticas de pesquisa, ensino e extensão universitária com os processos coletivos de participação cidadã nas políticas públicas.

Os três eixos de ação – oficinas, atividades artístico-culturais e atividades paralelas – têm por função constituir diferentes espaços de aprendizagem, reflexão crítica, produção e apreciação dos bens e conteúdos culturais produzidos e fruídos pela sociedade brasileira.

Escola de Verão de Metodologia de Pesquisa na UFPR

Asociación Latinoamericana de Investigadores en Campañas Electorales (ALICE) e Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política (Compolítica) apresentam a primeira Escola de Verão de Metodologia de Pesquisa, que ocorrerá entre 17 e 21 de fevereiro de 2020, em Curitiba, na Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A Escola é fruto de uma parceria inédita entre as duas associações, tendo como organizadores os grupos de pesquisa Comunicação Eleitoral (CEL), Comunicação e Participação Política (COMPA) e Comunicação Política e Opinião Pública (CPOP) do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFPR. O objetivo é oferecer imersões metodológicas qualificadas, aprofundando as principais técnicas de pesquisa utilizadas no campo da Comunicação e Política.

Sobre os Cursos

A escola é composta por 12 diferentes cursos, ministrados por profissionais e professores pesquisadores na área de comunicação e política. Seu formato objetiva proporcionar aos interessados a possibilidade de concluir diversos cursos no período. Para tanto, o evento foi concentrado no período de 5 dias, com todos os cursos realizados nas dependências do PPGCOM-UFPR, a fim de facilitar a participação de interessados de fora de Curitiba.

Os cursos oferecidos são:

  • Teoria e prática nas pesquisas sobre deliberação
  • Introdução à análise de dados em R
  • Possibilidades e limites da coleta de dados digitais em R
  • Introdução à estatística
  • Análise de Conteúdo
  • Análise de dados quantitativos
  • Análise multivariada aplicada a dados de Opinião Pública
  • Produção e aplicação de survey para pesquisas em Comunicação
  • Ferramentas de pesquisa para análise qualitativa
  • Grupo Focal
  • Estratégias de análise para pesquisa sobre Comunicação Governamental

Sobre o Público

A Escola foi planejada visando incrementar os conhecimentos de alunos de pós-graduação em Comunicação e/ou Ciências Políticas a respeito de técnicas e métodos de pesquisa aplicados a objetos dessas áreas. Graduandos, pós-graduandos de áreas correlatas e profissionais do mercado também formam grupo de interesse do evento.

Sobre as Inscrições

Os interessados podem se inscrever e realizar o pagamento dos cursos pelo site do evento: doity.com.br/escola-de-verao-alicecompolitica-de-metodologia-de-pesquisa

No site também pode ser acessada a tabela com os diferentes cursos, palestrantes e ementas, além de investimento e descontos previstos para associados das instituições promotoras e participantes de dois ou mais cursos.

Vale a ressalva que os cursos preveem número mínimo de participantes para sua viabilização, sendo devidamente confirmados com antecedência por email. Também está assegurada a emissão de certificado de participação aos concluintes dos cursos.

Dúvidas podem ser enviadas pelas nossas redes sociais e também pelo email: escolademetodoscompol@gmail.com

 

Quase 60% dos aprovados no Vestibular da UFPR são de escola pública

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) divulgou ontem (15) o resultado do Vestibular 2019/2020. Dos aprovados, 59,79% são alunos que cursaram o ensino médio em escolas públicas, conforme o levantamento divulgado pela instituição.

Nesta edição do processo seletivo, 38.453 candidatos se inscreveram. Do total de vestibulandos, 57,16% foram aprovados na concorrência geral e 2.219 candidatos foram aprovados pela política de cotas (Lei 12.711/12 e Lei 13.409/16), sendo a maioria deles (1.848) estudantes que cursaram integralmente o ensino médio em escola pública e 362 pretos, pardos ou indígenas da escola pública. A política de inclusão também abrange candidatos com deficiência – foram nove aprovados.

Nascidos no Paraná são maioria (78,08%), com 90,71% residentes no estado e 52,97% em Curitiba. Candidatos de Engenharia Mecânica, Medicina e Engenharia Química tiveram os cinco melhores desempenhos.

A relação dos aprovados está disponível no site do NC–UFPR, no Aplicativo +UFPR e na página da UFPR no Facebook.

PROVAS

Dos candidatos que fizeram a primeira fase, 12.464 foram convocados para a segunda etapa do vestibular. As provas da primeira fase foram realizadas no dia 27 de outubro. Já as da segunda fase, com questões discursivas, nos dias 24 de novembro (Prova de Compreensão e Produção de Textos) e 25 de novembro (questões discursivas específicas e provas de habilidades específicas).

Todos os convocados fizeram a Prova de Compreensão e Produção de Textos. Além dela, dependendo do curso, o candidato precisou responder até duas questões discursivas (em disciplinas específicas). Os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico, Design de Produto e Música, por sua vez, exigiram provas de habilidades específicas.

O registro acadêmico dos classificados na Chamada Geral, tanto para o primeiro como para o segundo semestre, será realizado no período de 25 a 27 de janeiro e de 1º a 3 de fevereiro, em datas específicas para cada campus da UFPR, e obedecerá cronograma divulgado em edital.

ufpr resultado vestibular aprovados lista

Resultado vestibular UFPR 2020: veja a lista de aprovados na segunda fase

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) divulgou o resultado final do vestibular 2020 nesta quarta-feira (15), às 14h. A lista dos aprovados está disponível no site do Núcleo de Concursos da UFPR, no aplicativo, na página da UFPR no Facebook e no mural físico dos Campus Agrárias, no Juvevê. Lá ainda acontece o tradicional banho de lama.

Além das opções da universidade, você também pode ver a lista dos aprovados no vestibular 2020 aqui:

As matrículas dos aprovados na UFPR devem ser realizadas entre os dias 25 e 27 de janeiro e entre 1 e 3 de fevereiro. O processo será feito em datas específicas para cada campus da universidade.

“Os resultados mostram um certo perfil dos candidatos. Um deles, que chama a atenção, é a maioria expressiva de paranaenses. É um sinal por estarmos presentes não só na capital, mas como no Litoral, Oeste e Norte do Paraná”, declarou o reitor Marcelo Fonseca antes da divulgação do resultado.

BANHO DE LAMA

A festa dos aprovados teve a concentração a partir das 13h. Além da piscina de lama, acontecem shows, banheiros químicos, chuveiros e tendas vendendo comida e bebida não alcoólicas.

Mariana, b2b (Vina Carvalho e Igor), Mr Buiu, Baterias da UFPR e Nanda estão entre as atrações. O ingresso de veículos no campus não está permitido, assim como a entrada, venda ou consumo de bebidas alcoólicas.

Mais tarde, às 18h, ainda serão divulgadas as respostas dos recursos das provas específicas e discursivas. As vistas das provas foram viabilizadas no dia 16 de dezembro, também pelo NC da UFPR. As respostas ficarão disponíveis para consulta no sistema até o dia 15 de fevereiro.

As bancas de validação de autodeclaração, que verificam os pedidos para concorrer às cotas, foram realizadas antes da primeira fase do vestibular. Portanto, os classificados nas listas de cotas serão conhecidos também no dia 15.

VESTIBULAR UFPR 2020: APROVADOS OCUPAM MAIS DE 5 MIL VAGAS

Prédio Histórico da UFPR na Praça Santos Andrade no centro de Curitiba. (Geraldo Bubniak/AGB)

No vestibular 2020, 31.557 candidatos concorreram a 5.628 vagas de graduação da UFPR.

Dos candidatos que fizeram a primeira fase, 12.464 foram convocados para a segunda etapa do vestibular.

As provas da primeira fase foram realizadas no dia 27 de outubro. Já as provas discursivas da segunda fase foram feitas nos dias 24 e 25 de novembro. Primeiro foram as provas de Compreensão e Produção de Textos, enquanto o segundo dia exigiu as questões discursivas específicas.

Todos os convocados fizeram a Prova de Compreensão e Produção de Textos. Além dela, dependendo do curso, o candidato precisou responder até duas questões discursivas (em disciplinas específicas). Os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico, Design de Produto e Música, por sua vez, exigiram provas de habilidades específicas.

ufpr aulas universidades coronavírus Paraná

UFPR divulga hoje resultado do Vestibular 2019/2020

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) divulga nesta quarta-feira (15), às 14h, o resultado final do Vestibular 2019/2020.  a lista de classificados será divulgada no site do NC–UFPR, no Aplicativo +UFPR, na página da UFPR no Facebook e no mural físico do Campus Agrárias, no Juvevê.

O resultado será homologado pelo reitor, Ricardo Marcelo Fonseca. Nesta quarta–feira também serão divulgadas as respostas dos recursos das provas específicas e discursivas. As vistas das provas foram viabilizadas em 16 de dezembro pelo NC–UFPR. Segundo a UFPR, as respostas ficarão disponíveis para consulta no sistema até o dia 15 de fevereiro.

As bancas de validação de autodeclaração, que verificam os pedidos para concorrer às cotas, foram realizadas antes da primeira fase do vestibular. Portanto, os classificados nas listas de cotas serão conhecidos também no dia 15.

BANHO DE LAMA UFPR

Os aprovados poderão comemorar no tradicional Banho de Lama, realizado anualmente para receber os calouros. A concentração de estudantes começa às 13 horas e, além da piscina de lama, haverá shows, banheiros químicos, chuveiros e tendas vendendo comida e bebida (não alcoólicas).

Entre as atrações que prometem agitar o palco durante a tarde estão Mariana, b2b Guga e Vini, Baterias da UFPR, Nix e Nanda e DJ kdrop. O ingresso de veículos no campus não será permitido e está proibida a entrada, venda ou consumo de bebidas alcoólicas no local.

SELEÇÃO

Nesta edição do processo seletivo, 31.557 candidatos concorreram a 5.628 vagas de graduação. Dos candidatos que fizeram a primeira fase, 12.464 foram convocados para a segunda etapa do vestibular.

As provas da primeira fase foram realizadas no dia 27 de outubro. Já as da segunda fase (as discursivas), nos dias 24 de novembro (Prova de Compreensão e Produção de Textos) e 25 de novembro (questões discursivas específicas e provas de habilidades específicas).

Todos os convocados fizeram a Prova de Compreensão e Produção de Textos. Além dela, dependendo do curso, o candidato precisou responder até duas questões discursivas (em disciplinas específicas). Os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico, Design de Produto e Música, por sua vez, exigiram provas de habilidades específicas.

O registro acadêmico dos classificados na Chamada Geral, tanto para o primeiro como para o segundo semestre, será realizado no período de 25 a 27 de janeiro e de 1º a 3 de fevereiro, em datas específicas para cada campus da UFPR, e obedecerá cronograma divulgado em edital específico.

Os 107 anos de história da UFPR

 

Veja neste vídeo, produzido para a TV Band, um resumo dos 107 anos de história da UFPR, Universidade Federal do Paraná.

Se você quer saber mais, clique aqui para conhecer o grupo “UFPR Memória” no Facebook, criado por esta coluna. Ao abrir a página, clique em “participar do grupo”.

E aqui está o grupo Memória de Curitiba.

 

 

 

 

Clique aqui para encontrar outras postagens históricas desta coluna do Paraná Portal.

 

Contato com José Wille

 

 

 

 

jose.wille

Vestibular da UFPR será divulgado na quarta-feira; veja dicas para o banho de lama

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) divulga, na próxima quarta-feira (15), o resultado do Vestibular 2019/2020, às 14h. A lista dos aprovados estará no site da UFPR e do Núcleo de Concursos. Além disso, os vestibulandos poderão conferir o resultado no campus Agrária da Federal, que fica no bairro Juvevê, em Curitiba, onde acontece o tradicional banho de lama para os aprovados.

Ao todo, são 5.628 vagas de graduação em 127 cursos. Do total de vagas do vestibular, 50% são destinadas à concorrência geral e 50% para quem fez o ensino médio integralmente em escolas públicas, conforme prevê a legislação específica.

Para garantir uma comemoração tranquila e divertida, a universidade produziu um vídeo com orientações para o banho de lama.

CONFIRA AS DICAS DA UFPR:

professor da UFPR - expedição - Antártica - pesquisadores brasileiros

Professor da UFPR lidera pesquisadores em expedição na Antártica

Uma equipe de pesquisadores brasileiros embarca amanhã (10) rumo à Antártica para realizar uma expedição de 20 dias. O grupo é coordenado por um professor do Centro de Estudos do Mar da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

Os pesquisadores vão coletar amostras de água e de sedimentos marinhos que, depois de analisados, devem revelar como a região vem sofrendo alterações por conta do aquecimento global. A região da Península Antártica, onde o estudo será desenvolvido, é considerada uma das poucas áreas relativamente preservadas do planeta e que tem sido diretamente afetada pelas mudanças climáticas.

De acordo com o professor que coordena o projeto, César de Castro Martins, o objetivo principal da pesquisa é trabalhar com o ciclo do carbono.

Na Antártica o reflexo do aquecimento global é sentido pelo derretimento do gelo marinho. O trabalho da equipe de pesquisadores pretende avaliar a modificação do ambiente aquático e a mudança do ciclo de vida de alguns organismos que vivem na região.

A preparação para a viagem começou no mês de setembro do ano passado. Os pesquisadores embarcam nesta sexta-feira (10), no Rio de Janeiro, em um avião da Força Aérea Brasileira e depois seguem para o extremo do planeta. O projeto é desenvolvido a partir de uma parceria da UFPR, com as universidades federais de São Paulo, da Bahia, de Santa Catarina e de Sergipe.

ufpr mec conceito igc universidades paraná

UFPR é a única instituição pública do Paraná com conceito máximo no MEC

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) ficou com conceito máximo, 5, na avaliação do MEC (Ministério de Educação). Ela é a única instituição pública do estado a entrar na lista das 42 universidades com melhor nota no IGC (Índice Geral de Cursos) 2018, divulgado ontem (11), justamente quando celebrou 107 anos de história. Além dela, a Faculdade de Tecnologia Inspirar e Faculdade Cristã de Curitiba também tiveram nota máxima.

O indicador, feito pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), vai de 1 a 5. Apenas 42 das 2.052 instituições avaliadas, ou seja, 2% ficaram com nota máxima.

Já as duas universidades privadas do estado tiveram conceito 4. Foi o caso da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica) e UP (Universidade Positivo).

ESTADUAIS TAMBÉM VÃO BEM

UEL - Londrina - vestibular 2020 - estudantes
Universidade Estadual de Londrina é das mais bem cotadas. (Divulgação/UEL)

Além da Federal, as outras seis universidades estaduais tiveram um bom resultado.

A UEL (Universidade Estadual de Londrina), UEM (Maringá), UEPG (Ponta Grossa), Unicentro (Centro-Oeste), Unioeste (Oeste do Paraná ) e Norte do Paraná (UENP) tiveram conceito 4, enquanto a UNESPAR (Universidade Estadual do Paraná) ficou com 3. 

O destaque fica para a UEL, que ocupa a 21ª colocação entre as universidades públicas do país. Ou seja, o conceito consolida a universidade de Londrina como a segunda melhor do Paraná.

Por fim, pela primeira vez na história, a UENP alcançou o conceito 4 no IGC.

ICG: O QUE É?

O Índice Geral de Cursos é desenvolvido com base na média das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. O indicador é responsável por sintetizar a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino.

ICG DAS PRINCIPAIS UNIVERSIDADES DO PARANÁ

  • UFPR (Universidade Federal do Paraná): 5
  • PUCPR (Pontifícia Universidade Católica): 4
  • Unicuritiba (Centro Universitário de Curitiba): 4
  • Universidade Positivo: 4
  • UTP (Universidade Tuiuti): 4
  • UTFPR (Universidade Tecnológica Federal): 4
  • Unioeste (Universidade Estadual do Oeste): 4
  • UENP (Universidade Estadual do Norte): 4
  • UEL (Universidade Estadual de Londrina): 4
  • UEM (Universidade Estadual de Maringá): 4
  • UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa): 4
  • Unicentro (Universidade Estadual do Centro-Oeste): 4
  • UNESPAR (Universidade Estadual): 3
  • Faculdade Evangélica do Paraná: 3
matrículas sisu universidades ufpr resultado vestibular primeira fase lista aprovados

Vestibular UFPR: provas específicas são aplicadas nesta segunda-feira

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) aplica, nesta segunda-feira (25), as provas específicas do vestibular. Esse é o segundo dia das provas da segunda fase. Neste domingo (24), os candidatos fizeram as provas de compreensão e produção de textos – foram três questões discursivas.

A primeira questão abordava a composição de texto narrativo com base em um trecho de uma história em quadrinhos. Na segunda questão, os vestibulandos tiveram que resumir um texto do economista Ricardo Abramovay sobre precarização do trabalho. A última questão pedia um texto reflexivo sobre a crônica “A sociedade líquida”, do filósofo Umberto Eco.

Ontem, 700 candidatos não compareceram para fazer o exame, o que equivale a 5,6% dos 12.464 convocados. As provas foram aplicadas em Curitiba, Palotina, Matinhos, Toledo e Jandaia do Sul.

Para 4.317 candidatos que optaram por um curso entre 75, este domingo foi o último dia de provas.

PROVAS ESPECÍFICAS

Outros 8.147 vestibulandos farão prova também nesta segunda-feira (25), porque o cursos que escolheram preveem questões discursivas específicas (em até duas disciplinas) ou prova de habilidades específicas (caso dos cursos de Música, Design Gráfico, Design de Produto e Arquitetura).

Nesta segunda, 3.253 candidatos farão apenas uma prova; no caso de 441 deles, a prova será de habilidades específicas. Outros 4.894 terão duas provas pela frente. A distribuição das provas por curso pode ser consultada neste link.

PERFIL

Os convocados para a segunda fase do vestibular da UFPR são, em maioria, residentes do Paraná (em torno de 89%, isto é, 11.083) e completaram ensino fundamental e médio em escolas públicas (quase 54% ou 6.712).

Em torno de 20% (2.526) fazem 18 anos em 2019  e outros 16% (2.026) têm mais de 23 anos. Há 550 candidatos inscritos como treineiros (ainda não completaram o ensino médio).

RESULTADO

O resultado do Vestibular 2019/2020 será divulgado provavelmente no dia 15 de janeiro, quando ocorrerá o tradicional Banho de Lama de comemoração no Campus Agrárias, em Curitiba.

O acompanhamento das etapas do vestibular pode ser feito pelo site do Núcleo de Concursos da UFPR (canal de informações oficiais) e pelo aplicativo + UFPR.

2ª fase do vestibular 2018/2019

Vestibular da UFPR: confira horário de abertura e fechamento dos portões

A Universidade Federal do Paraná aplica neste domingo (24) e na segunda-feira (25) as provas da segunda fase do vestibular 2019/2020. Foram convocados para esta etapa 12.464 candidatos. As provas serão aplicadas em Curitiba, Palotina, Matinhos, Toledo e Jandaia do Sul.

Nos dois dias, os portões dos locais de prova serão abertos às 12h40 e fechados às 13h30. As provas começam às 14 horas. Todos os horários seguirão o horário oficial de Brasília. É importante que os candidatos confiram com antecedência e imprimam o comprovante de ensalamento, disponível no site do Núcleo de Concursos desde a última quarta-feira.

No domingo, todos os candidatos farão a prova de Compreensão e Produção de Textos, que consiste em três questões discursivas.

Na segunda-feira (25) serão aplicadas as provas específicas de Biologia, Física, Química, Matemática, Geografia, História, Sociologia e Filosofia, sendo até duas provas por candidato, dependendo do curso. Essas provas serão compostas de sete questões discursivas.

Também na segunda-feira será aplicada a prova de Habilidade Específica para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico e de Design de Produto e Música licenciatura e bacharelado (com horários específicos, conforme consta no edital do vestibular.

Recursos e resultado

A partir de 12h00min do dia 16 de dezembro, até as 11h59min do dia 18 de dezembro, o Núcleo de Concursos da UFPR disponibilizará em seu site vistas das questões discursivas e das provas específicas com as respectivas correções. Esse será também o prazo para recursos.

A data provável para divulgação do resultado final do vestibular 2019/2020 é 15 de janeiro de 2020. Todos os resultados serão divulgados no site do Núcleo de Concursos da UFPR e no aplicativo + UFPR.

Editais e informações oficiais sobre o vestibular devem ser consultadas no site do NC

Da Redação com Assessoria de Comunicação