Plantio da soja chega a 73% da área estimada no Paraná

Mariana Ohde


O plantio da soja na safra chegou a 73% da área prevista no Paraná, segundo último levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab). Com isso, o plantio alcançou o índice do ano passado (72%) para o mesmo período.

16% das lavouras estão em fase de germinação e 84% em estágio vegetativo, com 96% em boas condições.

O plantio de soja recuperou a normalidade, após as chuvas, mantendo a previsão de ficar 3% acima da área plantada no ano passado. Este ano, o plantio deve atingir 5,5 milhões de hectares e a expectativa de produção aponta para um volume de 19,5 milhões de toneladas, ligeiramente inferior ao obtido no ano passado, em torno de 1%.

Esse resultado está sendo influenciado pelos índices de produtividade da soja, que este ano estão retornando ao padrão esperado para a cultura. As chuvas ocorridas até agora foram mais que suficientes para trazer umidade ao solo novamente, que poderá ser benéfico para a cultura, disse o economista do Deral, Marcelo Garrido.

Milho

O plantio de milho está quase concluído, com 98% da área plantada. A cultura tem 12% em germinação e 88% em desenvolvimento vegetativo. 88% das lavouras estão em boas condições e 11% média.

A área plantada com milho da primeira safra caiu de 513.627 hectares, no ano passado, para 338.450 hectares plantados este ano, a menor da história. Foi uma queda de 34% que vai influenciar na redução do volume de produção. Na safra 17/18 está sendo esperada uma produção de 3 milhões de toneladas, 38% a menos que no ano passado, quando foram colhidas 4,9 milhões de toneladas.

A queda na produção esperada é maior porque além da redução na área plantada, a estimativa está sendo feita sobre um patamar normal de produtividade, explicou Garrido.

Outras culturas

O feijão também sofreu um atraso no plantio, por causa da seca, mas se recuperou. Até agora cerca de 93% da área prevista de 197.505 hectares já foi plantada. O volume de produção esperado é 4% acima do ano passado, podendo chegar a 381.609 toneladas.

Já o trigo tem 87% da área colhida, com apenas 38% em boas condições. O período de seca que retardou o plantio de outras culturas ajudou a acelerar a colheita do trigo. Porém, a falta de chuvas no ciclo final da cultura foi responsável pela quebra de safra.

O Deral está contabilizando uma perda de 36% na cultura do trigo em relação ao ano passado, quando foram colhidas 3,5 milhões de toneladas. Este ano, deverá ser colhido um total de 2,2 milhões de toneladas, ou seja, 1,3 milhão de toneladas a menos.

Deral

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal