Agricultura
Compartilhar

Brasil é o segundo país que mais cultiva transgênicos

O Brasil é o segundo país no mundo que mais cultiva transgênicos - organismos que contêm um ou mais genes transferidos a..

Mariana Ohde - 12 de maio de 2017, 09:05

Divulgação Instagram
Divulgação Instagram

O Brasil é o segundo país no mundo que mais cultiva transgênicos - organismos que contêm um ou mais genes transferidos artificialmente de outra espécie, também conhecidos como organismos geneticamente modificados (OGM). Os dados são do Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações Agrobiotecnológicas (ISAAA), ONG financiada pela Monsanto.

ANÚNCIO

A superfície do cultivo cresceu 3% em todo o mundo entre 2016 e 2017, segundo dados divulgados pela instituição. No ano passado, eram 185,1 milhões de hectares em 26 países. O Brasil representa 27% da área, perdendo apenas para os Estados Unidos (39%). Argentina (13%), Canadá (6%) e Índia (6%) completam a lista dos cinco países que mais cultivam OGMs e que representam 91% da superfície total no mundo.

Nos Estados Unidos são 72,9 milhões de hectares, no Brasil são 49,1 milhões, segundo os dados mais atuais - um crescimento de 11% em relação a 2015 (44,2 milhões de hectares). Seguem a Argentina (23,8 milhões), Canadá (11,6 milhões) e Índia (10,8 milhões).

Este crescimento de 4,9 milhões de hectares foi o maior registrado no período, tornando o Brasil "o motor do crescimento" no mundo, segundo a publicação. Os OGM cultivados no país incluem 32.7 milhões de hectares de soja; 15.7 milhões de hectares de milho e 0.8 milhão de hectares de algodão. A área total destes três cultivos no país é de 52.6 milhões, sendo 49.14 milhões (93.4%) são transgênicos.

ANÚNCIO

Veja o relatório na íntegra (em inglês).

Ganhos econômicos

Segundo o relatório, o uso de OGM gerou um ganho adicional de US$ 167.8 bilhões em 20 anos de comercialização (1996 até 2015). Os seis países que registraram maiores ganhos foram os Estados Unidos (US$ 73 bilhões), Argentina (US$ 21.1 bilhões), Índia (US$ 19.6 bilhões), China (US$ 18.6 bilhões), Brasil (US$ 16.4 bilhões), Canadá (US$ 7.3 bilhões).

Redução no ano anterior

Após 19 anos de crescimento, em 2015 foi registrado um recuo de 1% na superfície cultivada com OGM em relação a 2014. Em 2015, eram 179,7 milhões de hectares, contra 181,5 milhões em 2014.