Creches e escolas de Curitiba vão servir 978 toneladas de alimentos do pequeno produtor

Mariana Ohde


Começam a ser entregues em junho os produtos da agricultura familiar destinados à merenda escolar servida nas escolas e creches municipais de Curitiba. São frutas, verduras e legumes de cultivo orgânico ou convencional, iogurtes e doces e polpa de frutas congelada, tudo produzido na região.

Treze cooperativas e associações de pequenos produtores da região metropolitana e do litoral, que participaram de chamamento público, foram contratadas pela Secretaria Municipal da Educação. O contrato válido por um ano prevê que, reunidos, os produtores forneçam 978 toneladas de alimentos para compor parte das 285 mil refeições diárias servidas nas unidades escolares. Novos chamamentos estão sendo programados pela Prefeitura.

Os contratos totalizam R$ 4,1 milhões, o que equivale a 20% do valor correspondente ao repasse do FNDE (Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação). Desta vez, os cooperados manifestaram maior intenção de venda.

A meta é ampliar, cada vez mais, a participação dos produtos da agricultura familiar nas refeições fornecidas aos estudantes até chegar a 30% do repasse do FNDE.

Técnicos da Gerência de Alimentação recebem nesta quarta-feira (17/5) o segundo grupo de representantes das cooperativas e associações de pequenos produtores para instruções. A primeira reunião foi na segunda-feira (15/5).

Padrão de qualidade

Para esclarecer os agricultores familiares quanto ao cronograma de entrega e as condições de apresentação dos produtos, a nutricionista Priscylla Goulart destaca a importância do cumprimento dos prazos de entrega e o padrão dos alimentos. A gerência elabora os cardápios da merenda e acompanha a preparação dos alimentos.

“Essas regras são necessárias para que uma de nós, nutricionistas, esteja no local para aferir a qualidade e os prazos de validade dos produtos entregues, além da logística de recebimento das empresas. Produtos fora do padrão não serão aceitos e a impossibilidade de entrega do contratado deve ser informada com antecedência de uma semana”, esclarece a técnica.

A prefeitura mantém contrato com duas empresas de refeições industriais, responsáveis por toda a merenda que chega à rede municipal de ensino. Elas preparam e entregam as refeições, todos os dias, em cada unidade escolar.

Bom para todos

O presidente da Cooperativa dos Produtores de Leite de São José dos Pinhais, Armando Sena de Lima, está satisfeito com o contrato. A empresa acertou a entrega de 60 mil litros de leite. “Essa oportunidade é uma grande coisa para a agricultura familiar, que depende muito de mercado”, disse.

O representante da Associação dos Produtores Rurais de Fazenda Rio Grande, o técnico do Emater (Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural do Paraná) Mário Donizete da Silva, também elogia o negócio.

“O preço é muito interessante. É bom para o produtor, que pode entregar o produto por um preço melhor que o praticado no mercado, e para a prefeitura, que pagará menos do que desembolsaria se buscasse no mercado”, comparou Silva. A associação se prepara para entregar batata salsa. No começo do próximo ano fornecerá banana.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal