Novo frigorífico gera 1,9 mil empregos no Norte do Paraná

Redação

novo frigorífico, lar, geração de empregos, norte do paraná

Foi inaugurado nesta quarta-feira (2) o novo frigorífico da Lar Cooperativa Agroindustrial em Rolândia, no Norte do Paraná. A cooperativa fez um arrendamento de longo prazo para operar o complexo industrial da Frango Granjeiro, onde serão gerados 1.911 empregos diretos.

O complexo industrial terá um abatedouro de aves com capacidade de processamento diário de 175 mil frangos, uma fábrica de rações com capacidade de produzir 19 mil toneladas/mês e uma unidade de recepção e beneficiamento de grãos com capacidade de 16,8 mil toneladas.

O contrato prevê compromisso futuro de compra e incorporação da frota de veículos leves e pesados da empresa. Segundo o governador Ratinho Junior, o apoio das cooperativas será fundamental no processo de retomada da economia.

ARRENDAMENTO DO NOVO FRIGORÍFICO

Na operação de arrendamento, a Lar assumiu 300 aviários envolvendo 270 produtores distribuídos em 41 municípios do entorno de Rolândia. Com esse frigorífico, a cooperativa deve atingir a marca de 700 mil aves abatidas ao dia já a partir deste mês, com expectativa de alcançar 900 mil aves abatidas ao dia em 2023.

As outras unidades da Lar são em Matelândia e Cascavel. “É a primeira unidade em Rolândia, levamos dez meses para concluir o negócio, mas esse trabalho com a avicultura vem sendo desempenhado há 21 anos pela cooperativa. Abatemos em Matelândia sete dias por semana, em Cascavel seis dias e em Rolândia vamos buscar os seis dias”, disse Irineo da Costa Rodrigues, diretor-presidente da cooperativa. “Hoje começamos o abate de frango com nome, embalagem e selo da Lar”.

Segundo ele, a Lar é a cooperativa que mais emprega no País, e, para cada emprego gerado nesse setor, há 17 indiretos envolvidos, ou seja, é uma cadeia de milhares e milhares de pessoas. “Ainda pretendemos incorporar mais 70 aviários e 300 funcionários no futuro porque temos margem para crescer. Nossa produção é dividida em 50% no mercado interno e 50% externo. A Lar exporta para 74 países, mas o Paraná já alcança 160 países. Estamos buscando novos mercados”, acrescentou o diretor-presidente.

A localização da indústria é estratégica para a cooperativa porque está instalada a 15 quilômetros da ferrovia, o que reduz o custo de transporte em direção ao Porto de Paranaguá e países importadores da carne paranaenses. A nova planta também viabilizará o atendimento ao mercado da faixa Norte do Paraná e cidades do interior de São Paulo. No segmento avícola, a Lar tem dois incubatórios e 1.002 associados integrados.

Leia também: Apesar da recessão, PIB Agropecuário avança no segundo trimestre

 

Previous ArticleNext Article