Agronegócio
Compartilhar

Mapa apreende 183 toneladas de fertilizantes ilegais no Paraná

Produto apreendido era produzido e comercializado por um estabelecimento em Colombo, sem registro do Ministério da Agricultura.

Redação - 21 de julho de 2022, 11:06

Foto: Divulgação/Mapa
Foto: Divulgação/Mapa

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) apreendeu, nesta semana, 183 toneladas de fertilizantes ilegais em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba.

A operação de combate à produção e comercialização ilegais de fertilizantes, ocorreu na última terça-feira (19), em conjunto com a Polícia Civil.

A fiscalização chegou ao local onde os fertilizantes estavam armazenados por meio de uma denúncia anônima. Após diligências preliminares, o Mapa e a polícia descobriram que o estabelecimento produzia e comercializava fertilizantes sem o devido registro no Ministério.

De acordo com a auditora fiscal federal agropecuária Inês Tutida, que participou da ação, a empresa foi autuada por armazenar, misturar e acondicionar fertilizantes, inclusive varreduras, sem o registro ou cadastro no Mapa, além de efetuar mistura de matérias-primas fertilizantes e produzir produto acabado, comercializado como varredura de fertilizante; e fraudar produtos destinados à agricultura. O estabelecimento também foi embargado.

Os fertilizantes ilegais, sem registro no Mapa, constituem risco para a agropecuária, pela ausência de procedência e eficácia do produto. De acordo com a pasta, a destinação do produto apreendido será decidida após o término do processo administrativo gerado pela emissão de auto de infração ao estabelecimento.

O Mapa orienta ao produtor rural a sempre buscar conhecer a origem dos insumos adquiridos e evitar comprar fertilizantes de fontes duvidosas. Sem o registro no Ministério, não há como garantir a qualidade e efetividade dos produtos. 

A operação de combate à produção e comercialização ilegais de fertilizantes foi realizada pela equipe da Área de Fertilizantes do Serviço de Fiscalização e Sanidade Vegetal (Sisv) da Superintendência Federal de Agricultura do Paraná (SFA/PR) do Mapa, Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, Instituto Água e Terra (IAT), Instituto de Criminalística de Curitiba e Polícia Civil do Paraná.