Atenção no período de transição das vacas evita doenças no rebanho

Redação

vacas rebanho período de transição doenças

O manejo adequado no período de transição das vacas é importante para que o produtor evite doenças em suas matrizes. Sem esses cuidados, cerca de 60% do rebanho corre risco de problemas imunológicos.

De acordo com Mario Viderman, gerente de bovinos da Auster Nutrição Animal, estudos mostram que o prejuízo por doenças gera custos de US$ 100 a US$ 400 por animal.

“Sem o cuidado necessário, o animal no período de transição pode sofrer com hipocalcemia por exemplo, que pode acarretar outras doenças, retenção de placenta, mastite ou mesmo uma cetose. Tudo isso tem impacto negativo na receita do produtor”, alerta Viderman.

Por isso. é importante que o produtor administre a dieta dos animais para que as vacas cheguem ao final de lactação com bons níveis de escores corporais. Com 60 dias antes do parto, atenção na checagem dos cascos, aplicação de selantes nos tetos e preventivos para mastites também são recomendados.

“21 dias antes do parto, preparamos uma dieta especial de pré-parto, com o objetivo de fortalecer o sistema imunológico dos animais, acentuar as respostas fisiológicas para acionar o paratormônio (PTH próprio do animal, que terá a função de mobilização de cálcio das reservas ósseas), assim garantimos uma lactação saudável”, destaca Viderman.

No pós parto, os cuidados com a nutrição devem ser mantidos. Atenção na dieta com balanço adequado de minerais (mais cargas positivas), vitaminas e energia que garantam estabilidade à saúde do animal. Nesta fase é muito comum a vaca não conseguir ingerir a quantidade de energia suficiente, mas mas o objetivo deve sempre garantir a saúde desses animais, traduzindo sanidade em aumento da produtividade.

Previous ArticleNext Article