Brasil e Japão anunciam colaboração para agricultura de precisão e digital

Mapa

A agricultura de precisão é importante ferramenta para aumentar a produtividade, reduzir custos e diminuir os impactos ambientais, sendo um dos pilares da agropecuária do futuro
Agricultura de precisão e digital em acordo de Brasil e Japão

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o governo japonês, por meio da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), realizarão projeto de desenvolvimento colaborativo na área de agricultura de precisão e digital. O documento de registro de discussões foi assinado pelo secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação, Fernando Camargo, e o chefe da JICA no Brasil, Masayuki Eguchi, em reunião nesta terça-feira (27), em Brasília.

A partir de um entendimento mútuo, ambas as partes acordam em estabelecer o “Projeto de Desenvolvimento Colaborativo da Agricultura de Precisão e Digital para o Fortalecimento do Ecossistema de Inovação e a Sustentabilidade do Agro Brasileiro”, tendo como pilares a inovação e a sustentabilidade no agronegócio brasileiro. A agricultura de precisão faz uso da tecnologia para planejar a produção agrícola, reduzir custos, aumentar a produtividade e diminuir os impactos ambientais, sendo um dos pilares da agropecuária do futuro.

“Brasil e Japão são parceiros de longa data. O trabalho conjunto permitiu que o Brasil se tornasse o líder da agricultura tropical mundial e, hoje, avançamos na agricultura do século XXI, que tem como missão preservar produzindo”, declarou o secretário Fernando Camargo ao lembrar a parceria com o país asiático para a conquista do Cerrado e o desenvolvimento tecnológico da produção no Centro-Oeste brasileiro.

Importância da agricultura brasileira

O chefe da JICA, Masayuki Eguchi, destacou o papel do Brasil como fornecedor de alimentos para o mundo de forma sustentável, atendendo mais de 1 bilhão de pessoas. “Este projeto é muito importante para nós e para o mundo, já que o Brasil é o fornecedor mundial de alimentos e temos a perspectiva de aumento populacional, além de ser potencial produtor de bioenergia”.

Eguchi ainda reforçou a confiança na parceria, já que a cooperação é a primeira assinada pela JICA desde o início da pandemia do coronavírus.

As discussões que culminaram com a assinatura do documento de início do projeto estratégico foram iniciadas ainda em 2018, explicou o secretário-adjunto Cleber Soares. “É uma honra estarmos aqui hoje, comungando esforços para a agricultura de precisão no Brasil, haja vista a pujança do Estado japonês em tecnologia digital e de sustentabilidade”.

A JICA prevê uma visita técnica ao Japão, no segundo semestre de 2021, para elaboração de subsídios para o projeto definitivo.

A agência japonesa atua com projetos de cooperação no Brasil há 62 anos. Dez de seus projetos no país são voltados à agricultura e abrangem temas de irrigação e sistemas agroflorestais.

Participaram ainda do evento a diretora do Departamento de Apoio à Inovação para a Agropecuária do Mapa, Sibelle Silva; os representantes da agência japonesa Shinji Sato e Nobuyuki Kimura; e o coordenador-geral da Agência ABC, Yuri Wofsi. O pesquisador da Embrapa Ricardo Inamasu também acompanhou a reunião de forma on-line.

 

Leia também: Oferta e demanda internacionais de grãos colocam mercado em alerta

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="760263" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]