BRDE libera R$ 43,5 milhões a produtores rurais e empresas na Expolondrina 2018

Assessoria


O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) assinou contratos com produtores rurais e empresas de Londrina e região, no valor de R$ 43,5 milhões.

A liberação dos recursos foi durante a Expolondrina 2018, na sede da Sociedade Rural do Paraná, com a presença do diretor de Operações do Banco, João Luiz Regiani.

Os contratos foram assinados com avicultores, a empresa Granjeiro, de Rolândia, cooperativas de crédito, a Cooperativa Integrada, de Londrina, e empresas dos setores do comércio, serviços e indústria. São recursos destinados a construção de unidades produtivas, aquisição de equipamentos, modernização, armazenagem e implantação de aviários.

O diretor Regiani aproveitou a ocasião para anunciar que, a partir de maio próximo, o Banco passará a operar o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira, com um aporte inicial de R$ 50 milhões. “É a busca do BRDE por novas fontes de recursos, mantendo a missão do Banco de fomentar a economia e gerar emprego e renda”, disse Regiani.

“A liberação desses recursos reflete a trajetória do BRDE como banco de fomento à economia e indutor da geração de emprego e renda e a busca por novas fontes de recursos para ampliar ainda mais os seus serviços”, afirmou o diretor. Regiani lembrou a primeira parceria com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), o primeiro contrato internacional do BRDE.

 

Contratos

Foi assinada a renovação do convênio já existente com a Granjeiro, no valor de R$ 35 milhões, com a entrega simbólica de cheques a três produtores rurais integrados à
empresa, os avicultores Alexandre Ogasawara, de São Sebastião da Amoreira, Jhessica Antunes Vallini e Otávia Maria Vallini,de Jataizinho.

Os três produtores integrados à Granjeiro financiaram no BRDE a construção de aviários. Ao lado da família, a produtora Otávia Vallini recebeu o cheque simbólico de R$ 685,5 mil e agradeceu o apoio do Banco. “Sem uma parceria como essa, fica difícil melhorar, produzir
mais”, disse.

De São João do Ivaí, o casal Márcia e Ademir Molina recebeu um cheque simbólico no valor de R$ 1,4 milhão, para construção de dois aviários. Os produtores são integrados da Jaguafrangos.

O contrato foi assinado em parceria com a Sicredi Paranapanema e a Sicredi União. Com a Cooperativa Integrada, de Londrina, foi assinado contrato de R$ 4,8 milhões para
aquisição de equipamentos e modernização das unidades de recebimento, beneficiamento e armazenagem de grãos dos municípios de Cornélio Procópio, Cambará, Bandeirantes, Mariluz, Goioerê e Andirá.

Também foi entregue um cheque simbólico à empresa Roldamax Indústria de Componentes para Esquadrias, no valor de R$ 525 mil. O investimento é para relocalização da empresa, cuja sede passará de Londrina para Ibiporã. A empresa fabrica esquadrias de metal para as linhas: madeira, móveis e vidro temperado.

A Hoftalon Centro de Estudos e Pesquisa da Visão, de Londrina, cliente do BRDE desde 2010, assinou financiamento de R$ 1 milhão. Os recursos serão destinados a procedimentos
envolvendo o mutirão de cirurgias de catarata no munícipio. A meta é realizar 1.500 cirurgias em 2018, contribuindo para zerar a fila de pacientes que aguarda o procedimento.

Foram liberados ainda R$ 800 mil para a confeitaria Ateliê de Delícias, de Londrina. O proprietário, Nilo Hachimitsu, cliente do Banco desde 2011, solicitou financiamento para
construção de uma unidade industrial de 650 metros quadrados e aquisição de equipamentos. “Sem o apoio do BRDE, esse sonho não seria possível”, afirmou.

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="517163" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]